A Prefeitura de Divinópolis quer adiar a negociação salarial de 2019 dos servidores municipais. A medida foi divulgada nessa quarta-feira (24) pelo Executivo e tem como justificativa a crise financeira que a cidade enfrenta desde 2017.

Um ofício foi enviado ao Sindicato dos Trabalhadores Municipais de Divinópolis e Região (Sintram), e ao Sindicato dos Trabalhadores da Educação Municipal do Município de Divinópolis (Sintemmd), com esse pedido, segundo a Prefeitura.

O Sindicato informou que uma assembleia para discutir a situação com os servidores está agendada para a próxima segunda-feira (29).

O Sintemmd não se posicionou sobre o assunto.

Crise

De acordo com a administração, a retenção de recursos em 2018 e 2019, desencadeou um rombo nos cofres públicos. Por causa disso é impossível conceder o reajuste necessário aos servidores. A Prefeitura destacou ainda que o município não tem mais capacidade de endividamento.

Desde o início de 2017, com o agravamento da crise financeira enfrentada pela gestão anterior do Governo Estadual, as prefeituras mineiras deixaram de receber ou receberam com atraso repasse de verbas.

No decorrer dos últimos dois anos, os débitos afetaram as contas de diversos municípios, como Divinópolis, por exemplo, que começou a parcelar o salário dos funcionários da educação no ano passado e depois estendeu a medida para os demais servidores.

Em dezembro de 2018,o salário de outubro dos professores da rede municipal ainda estava em atraso e seria quitado no dia 31 com verba de outro setor da Prefeitura.

Sintram

O Sindicato dos Trabalhadores Municipais de Divinópolis e Região (Sintram), disse ainda que a data base da categoria para discussão salarial é no mês de março, ocasião em que foi realizada uma assembleia para definição da pauta de reivindicações dos servidores para 2019.

Entre as reivindicações, a categoria pede que o Prefeito cumpra com a Lei do Gatilho, conceda o reajuste salarial com base também nas perdas salariais de 2017 e reajuste o aumento do vale-refeição.

O sindicato pontuou também que no município existe uma portaria aprovada pela Câmara Municipal, que prevê o devido reajuste aos seus servidores a partir dos salários de março.

 

 

IMPRIMIR

Fonte:

G1