O prefeito Eugênio Vilela assinou um decreto emergencial para agilizar as ações para solucionar os problemas ocasionados pelo lixão existente no prolongamento da rua Euclides da Cunha, no bairro Água Vermelha.

O decreto foi assinado com o intuito de agilizar o processo de contratação de empresa especializada.

Nessa quinta-feira (13) o chefe do Executivo se reuniu com representantes da Defesa Civil e Corpo de Bombeiros. No encontro ficou decidido que a coordenadora da Defesa Civil, Vera Moreira, e o Corpo de Bombeiros realizarão nesta sexta-feira (14) uma visita técnica ao local e às famílias que residem próximas à voçoroca. O diretor do Saae, Flávio Passos, também anunciou que, a pedido dele, um engenheiro sanitarista virá a Formiga também nesta sexta para analisar a situação no bairro.

Na quarta-feira (12) representantes da Prefeitura se reuniram com moradores do bairro. Na ocasião, foi apresentado um parecer técnico da Defesa Civil relatando a situação do local e possíveis medidas que deverão ser tomadas. Foi apresentado também um relatório da coordenação médica do PSF do Água Vermelha informando sobre os atendimentos feitos a pacientes que poderiam apresentar possíveis problemas respiratórios devido à inalação da fumaça resultante da combustão no lixão.

O lixão entrou em combustão no início do ano e os moradores foram acometidos por problemas respiratórios devido à inalação da fumaça.

No mês passado, com o intuito de conter a combustão, a Secretaria de Gestão Ambiental realizou o retaludamento (camadas de terra) da área, mas a ação não surtiu o efeito esperado. O aterro do lixão fez com que os materiais orgânicos entrassem em decomposição, o que provocou mau cheiro e não conteve a fumaça.

Na semana passada, a Secretaria de Gestão Ambiental realizou ações paliativas para conter a fumaça.  O trabalho consiste em drenagem pluvial do “buracão” e o plantio de braquiária.

 

IMPRIMIR

Fonte:

Decom/Formiga