Depois da demolição da Praia Popular, a Prefeitura de Formiga resolveu ?dar um fim? a mais um equipamento público: a fonte luminosa da Praça Ferreira Pires, que ficou conhecida como ?bidêzão?.
Após ser denunciado essa semana, que a água da chuva acumulada na fonte acabou por torna-la um criadouro do mosquito da dengue, a Secretaria de Gestão Ambiental, sem fazer estudos ou consultar a população, optou por ?enterra-la?, despejando no local uma enorme quantidade de areia.
O problema era previsível, e levou comerciantes, moradores e até os frequentadores da praça a buscarem formas de amenizar o problema. Os aposentados que ficam jogando cartas no local, por várias vezes, precisaram colocar fogo em jornais e provocar fumaça, para afugentar a nuvem de mosquitos.
Seria mais simples retirar a água empossada na fonte por meio de bombas, ou utilizar no local, os mesmos químicos que agentes de combate à dengue costumam despejar em vasos de plantas encontrados nas residências. Porém, a opção foi outra.
A dita fonte, foi inaugurada no final do segundo mandato do ex-prefeito Juarez Carvalho e após alguns problemas, foi desativada na gestão do também ex-prefeito Aluísio Veloso. Isto há aproximadamente 12 anos.

Praça às escuras
Outro problema relatado pelos moradores é que a praça, até noite de segunda-feira (30) estava totalmente às escuras. Segundo eles, todos os postes da praça estavam com as lâmpadas queimadas. ?Os marginais já descobriram que a praça está abandonada e já começaram a voltar a frequentar o local. Com a violência do jeito que está, temos até medo de sair ou chegar em casa?. Relatou um deles.

Na tarde de terça-feira (31) funcionários da prefeitura trocaram as lâmpadas queimadas.

print
Comentários