O prefeito de Arcos, Denilson Teixeira, emitiu, nessa quarta-feira (27), um documento emergencial solicitando que a Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) realize de imediato desconto aos consumidores, alegando que a população está sendo duplamente penalizada. Copasa ainda não se manifestou sobre o pedido.

“A situação de falta de água na cidade não decorre apenas da estiagem. É público e notório que existem falhas e falta de planejamento da Companhia. O contrato não deveria ter sido renovado, no entanto, estamos buscando todas as medidas para resolver essa situação e não podemos deixar a população sofrer duas vezes. Esse pedido está sendo protocolado junto a Diretoria Geral da Copasa para que seja feito o desconto”, informou o prefeito.

A Prefeitura solicitou que haja cobrança somente quando houver a prestação efetiva do serviço e que caso a Copasa não atenda esta medida sem uma justificativa plausível, poderá ocasionar em requerimento judicial para que a instituição conceda compulsoriamente esse desconto.

Contudo, se as ações propostas à Copasa não forem executadas com urgência, a Prefeitura promoverá ação judicial para cancelar o contrato. “Essa é uma medida extrema, no entanto, se as ações não entrarem em vigor e resolverem a situação da falta de água na cidade, no último caso faremos o cancelamento com a Copasa”, finalizou o prefeito.

Em nota a Copasa afirmou que ainda não recebeu nenhum ofício da Prefeitura de Arcos solicitando desconto aos consumidores em decorrência da escassez hídrica na cidade.

 

Fonte: G1 ||

Imprimir

Comentários