Da Redação

A convite do prefeito, Eugênio Vilela, o chefe do Executivo de Campo do Meio e atual presidente da Associação dos Municípios do Lago de Furnas (Alago), Robson Machado de Sá esteve na manhã desta quarta-feira (29) em Formiga para que unidos, os dois prefeitos possam trabalhar na mobilização de lideranças em prol da aprovação de propostas legislativas que tramitam na Assembleia de Minas e no Senado, com o intuito de viabilizar o multiuso das águas do Lago de Furnas.

Como resultado do encontro, que também contou com a presença do secretário executivo da Alago, Fausto Costa, foi elaborado um ofício que será encaminhado a todos os prefeitos do entorno do Lago de Furnas para que pressionem suas bases de apoio na ALMG, visando a aprovação da PEC 52 de autoria do deputado Professor Cleiton/PSB e do projeto de lei 3480 de autoria do senador Rodrigo Pacheco /DEM.

Em entrevista ao portal Últimas Notícias, Robson Machado de Sá comentou sobre as iniciativas populares, como “Pró Furnas 762”, “Todos por Furnas”, dentre outros, em prol do estabelecimento de cota mínima para o Lago de Furnas e de Peixoto. “Eu vejo este momento com otimismo. Eu considero importante essa mobilização política que está ocorrendo, mas, sem dúvida, a mobilização da população faz toda a diferença. Eu não tenho nenhuma dúvida de que só com a participação popular vamos conseguir pressionar as autoridades competentes para que se sensibilizem diante desse problema que temos enfrentado há anos (baixa do lago)”, comentou.   

Para o prefeito de Campo do Meio, mais que uma ação de pessoas da região do lago, a luta pelo estabelecimento legal do multiuso das águas de Furnas deve ser de todos os mineiros, pois a exploração das atividades que dependem da regularização mínima do volume de águas no Mar de Minas, especialmente aquelas ligadas ao turismo e suas multiformas de atração de recursos, certamente após a pandemia, deverão se tornar em grande fonte de renda para os municípios, nos fazendo vislumbrar com mais certeza a recuperação econômica deste Estado.

Visita à redação

Além do presidente e do secretário executivo da Alago, visitaram a redação do Últimas Notícias no fim da manhã desta quarta outros importantes nomes na luta pela aprovação das leis em prol do Lago, como João Assis, Tadeu Alencar acompanhados de Leonardo Junqueira que junto a Júlio Fernandes apresentou aos membros do “Pró Furnas 762” o esboço do plano de mídia que ele e sua equipe da empresa Histórias e Rabiscos propõem para que, de forma profissional, o apelo para o estabelecimento da cota 762 seja transmitido com maior eficiência ao povo mineiro que, certamente, uma vez esclarecido sobre o tema, abraçará a causa.

Pec 52/2020

A proposta de emenda à constituição mineira prevê o tombamento do Lago de Furnas como patrimônio natural e define que ele permaneça com a cota mínima de 762 metros, visto que abrange 34 municípios situados no Sul e no Centro-Oeste mineiro, prevendo ainda o estabelecimento de cota mínima para o lago do Peixoto.

PL 3480

Insere o uso turístico e recreacional dos recursos hídricos na política nacional e determina o respeito ao patrimônio turístico e paisagístico na outorga de direitos de uso, tais como captação, extração, lançamento e aproveitamento hidrelétrico.

Imprimir
Comentários