A primeira morte de 2018 no Centro-Oeste de Minas por complicações do vírus da gripe foi notificada em Santo Antônio do Monte. O paciente, que não teve o sexo e a idade informados, não resistiu à Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) causada por Influenza A (H1N1).

A informação foi confirmada pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) e consta no mais recente boletim epidemiológico sobre gripe em Minas Gerais, divulgado no dia 25 de junho.

Ainda conforme o órgão, além da morte, a cidade teve outros três casos de SRAG provocada por influenza: um por A (H1N1), um por Influenza A sazonal e outro por Influenza A não subtipado. A região teve este ano o registro de outros casos de SRAG, mas provocados por agentes diferentes do vírus da gripe.

O G1 procurou o setor de Epidemiologia da Prefeitura de Santo Antônio do Monte para saber como os casos têm sido acompanhados na cidade, mas o órgão informou que só vai se manifestar por meio da assessoria de imprensa.

Conforme o “Vacinômetro” 2018, relatório do Ministério da Saúde sobre a aplicação da vacina da gripe nas cidades brasileiras, Santo Antônio do Monte ultrapassou a meta de 90% estabelecida para a campanha deste ano, alcançando 93,74% do público alvo.

Em Minas

A SES comunicou que, entre janeiro e 25 de junho de 2018, 152 casos de SRAG causados pelo vírus da gripe foram notificados em Minas Gerais, além de 36 mortes em consequência da síndrome.

Dos 152 casos de SRAG causados pela Influenza: 60 foram de Influenza A sazonal, 54 de Influenza A não subtipado, 32 de Influenza A(H1N1) e seis de Influenza B.

 

Imprimir

Fonte:

G1