A enfermeira Maria Angélica de Carvalho Sobrinho, de 53 anos, primeira pessoa vacinada contra a Covid-19 na Bahia, testou positivo para a doença – ela ainda não havia tomado a segunda dose. As informações são do Governo do estado da Bahia.

A profissional de saúde está internada no Instituto Couto Maia, em Salvador, e tem quadro clínico estável. A diretora do hospital, Ceuci Nunes, comentou o caso: “Isso não é uma coisa excepcional, porque a vacina tem proposta de duas doses e a proteção maior da vacina ocorre em média 20 dias depois da aplicação dessa segunda dose”, disse.

“Não tem nada a ver com reação adversa da vacina. Ela ainda não estava protegida, porque a primeira dose sozinha não protege”, completou.

A paciente teve os primeiros sintomas três dias antes de receber a segunda dose – ela teve mal-estar e febre. 

Ceuci lembrou que as vacinas utilizadas atualmente não são de vírus atenuado: “Todas são ou de partículas virais ou de vírus morto, inativado. A vacina não tem a possibilidade de causar a doença”, declarou.

Ela também lembrou que as vacinas não impedem que a pessoa contraia a forma leve do coronavírus e que, por isso, mesmo as pessoas vacinadas devem seguir usando máscara e mantendo o distanciamento social, até que pelo menos 60% da população brasileira esteja imunizada.

Fonte: O Tempo Online

Imprimir
Comentários