Pesquisadores da Universidade da Carolina do Norte avaliaram que o custo-benefício de se submeter a mamografias antes dos 40 anos é baixo. Após examinarem 117 mil mulheres de 18 a 39 anos que realizaram o exame entre 1995 e 2005, e acompanhá-las por um ano, aproximadamente, ficou constatado, que as pacientes apresentaram índices muito baixos de câncer de mama, mas se sujeitaram à indicação excessiva de novos exames, o que causou um investimento financeiro e emocional inútil.
Para se chegar a esses dados, os cientistas reduziram o universo de pesquisa para 10 mil mulheres de 35 a 39 anos. Nessa proporção, 1.266 teriam de realizar outros exames, 1.250 receberiam falsos positivos e somente 16 teriam um câncer detectado.
Com isso, os pesquisadores avaliam que o mais recomendado é o auto-exame para aquelas com até 39 anos. Já a mamografia é recomendada como rotina a cada dois anos a partir dos 50 anos e que o exame clínico seja feito anualmente a partir dos 40.

Imprimir
Comentários