O procurador de Justiça Leonardo Azeredo dos Santos, do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), que reclamou do salário de R$24 mil, foi afastado do cargo por licença-médica.

O órgão não informou qual foi a causa do pedido de afastamento, nem quando ele foi efetuado e a data prevista para o término.

Leonardo Azeredo ficou conhecido nos últimos dias após vir a público um áudio com o procurador-geral de Justiça Antônio Sérgio Toné, durante discussão do orçamento da instituição para 2020, realizada na sessão de 12 de agosto.

“O senhor me desculpe o desabafo, eu estou fazendo a minha parte. Eu estou deixando de gastar R$20 mil de cartão de crédito e estou passando a gastar R$8 [mil], para poder viver com os meus R$24 mil. Como é que o cara vai viver com 24 mil reais?”, questionou, com veemência.

Apenas nos primeiros sete meses do ano ele recebeu um total de R$562 mil – ou, líquido de R$477.927,39, em média, R$68 mil a cada mês.

Por meio da assessoria de comunicação do Ministério Público de Minas Gerais, o procurador de Justiça Leonardo Azeredo dos Santos informou que não vai se manifestar.

Imprimir

Fonte:

O Tempo