O professor Anderson Christian Pereira, avaliador educacional da Rede de Assistência Técnica para Monitoramento e Avaliação dos Planos Municipais de Educação/SASE-MEC usou a Tribuna do Povo durante a reunião da Câmara dessa semana e falou sobre o Plano Decenal Municipal de Educação. Na ocasião, diversas educadoras acompanharam as explicações do convidado.

O educador falou sobre o projeto de lei 41/2017  que se refere ao processo de indicação de diretores escolares da rede municipal, que está tramitando na Câmara.

Anderson, que também é analista educacional da Superintendência Regional de Passos,e foi convidado pela Secretaria de Educação para explanar sobre o assunto, explicou queo projeto em tramitação destaca sobre a gestão democrática das escolas públicas do município. “De acordo com o Plano Nacional de Educação os estados e os municípios devem aprovar leis específicas em um prazo de dois anos.Estamos vencendo esse prazo e por isso a Prefeitura enviou esse projeto para a Câmara”.

Após a aprovação, a pessoa que quiser dirigir uma escola tem que seguir três critérios: mérito, desempenho e consulta pública comunitária escolar. “Caso as atuais diretoras tenham que ser substituídas, as regras não serão as mesmas de quando elas entraram para o cargo, após a promulgação da lei, serão novas regras.Essa nova lei deve vigorar a partir do meio do ano.Precisamos do melhor diretor para levar a escola em um rumo correto”, explicou Anderson.

A partir de agora, a voz da comunidade será fundamental no momento das nomeações dos diretores por parte do prefeito. “O diretor não pode ser escolhido por eleição. O cargo será por indicação da comunidade escolar. Peço que façam essa tramitação dentro do prazo, pois caso contrário, o município poderá perder verbas”, orientou.

A data para que ocorra a eleição de diretores ainda não foi definida.

Anderson Christian durante explanação (fotos: Gleiton Arantes)

Vários educadores marcaram presença na reunião

Imprimir

Comentários