O professor Anísio Cláudio Rios Fonseca fez uso da Tribuna do Povo na reunião na Câmara Municipal desta segunda-feira (28) e falou sobre os danos ambientais causados pela retirada de areia por meio de dragas em Formiga.
Anísio Fonseca explicou a situação por meio de apresentação em slides com fotos feitas por um satélite e citou a região da Serrinha, as chamadas cachoeira do areião, cachoeira da cerâmica e da ponte de ferro.
Ele denominou sua apresentação com o tema Areia que vale ouro e ressaltou a retirada de areia nos rios da cidade por pessoas de outros municípios. A retirada de areia nos rios é insana. Muitos caminhões de outras cidades vêm para tirar areia aqui. Pode ser que nesses municípios existam leis severas para a proibição de retiradas, explicou.
O professor disse que o assunto é polêmico e que, já foi alvo de diversas campanhas realizadas no município, por meio de passeatas e camisetas, mas que, infelizmente, por um motivo ou outro, não teve um resultado necessário.
Segundo Anísio Fonseca, a retirada abusiva de areia, ainda que amparada pela lei, está rebaixando o curso dos rios e criando barrancos onde tudo era nivelado. Com isso, o processo erosivo das margens aumenta, num ciclo de assoreamentos que são compensados pela retirada de areia.
Para concluir, o professor enfatizou sobre o Fórum Internacional de Mineralogia que está participando. Estou divulgando as riquezas de nosso município para a comunidade científica e, infelizmente, topando com estes problemas. É preciso acabar com o sensacionalismo e tomar medidas apolíticas e embasadas cientificamente em prol dos nossos rios.
Anísio Fonseca leciona as disciplinas de geologia e mineralogia nos cursos de engenharia ambiental, engenharia civil e química do Unifor-MG.

print
Comentários