Por Glaudson Rodrigues

Na manhã desta terça-feira (7) foi lançado no Salão do Júri do Fórum Magalhães Pinto, em Formiga, o programa “Conhecendo o Judiciário”. O programa foi criado em março de 1999, pelo desembargador Lúcio Urbano, que via a necessidade de um maior conhecimento, compreensão e aproximação do cidadão com o Judiciário e das pessoas que nele trabalham. Esta necessidade era vista pelo desembargador antes mesmo do resultado de uma pesquisa encomendada pelo Judiciário e o resultado só veio a comprovar o que ele já desconfiava.

“Até hoje as pessoas ainda não compreendem direito como funciona o Judiciário e o programa tem como objetivo ampliar a comunicação do Poder Judiciário com a sociedade como um todo, objetivando criar laços com a sociedade, desmistificar a imagem do poder inacessível, propiciar e estimular crianças, jovens e adultos ao debaterem sobre cidadania e a relação dos cidadãos sobre direitos e deveres, permitindo que jovens e adultos tenham acesso às instalações do Judiciário despertando o interesse pela prática judicial e pela história do Judiciário Mineiro”, explicou Regina Marinho, da Assessoria de Comunicação Institucional do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG).

Como ponto positivo destaca-se a percepção e desmistificação da imagem do juiz e servidores que são vistos pelos cidadãos como pessoas inatingíveis, criando conceitos equivocados.

O projeto visa contribuir com a formação da cidadania de jovens e adultos, principalmente estudantes do ensino médio (5º ao 9º ano).

Entre as ações do programa, estão a visita de alunos ao Fórum, visita e palestras de juízes nas escolas, exibições de vídeos institucionais, debates com alunos, julgamentos simulados, distribuição de certificados e cartilhas (quando houver material). Além de Formiga, o programa foi implantado em outras 70 comarcas do Estado.

Ao final do evento houve uma palestra com o juiz Dimas Ramon Ésper, da 1ª Vara Cível da Comarca de Formiga.

 

Fotos: Glaudson Rodrigues/Últimas Notícias

Imprimir

Comentários