“Precisamos transformar a cultura empreendedora em algo que seja não apenas o sonho dos empresários, mas também, do povo mineiro”, afirmou Flávio Roscoe, presidente da Federação das Industrias de Minas Gerais (Fiemg), durante a cerimônia de lançamento do programa Minas Livre para Crescer, realizada na quarta-feira (4), na sede da instituição. “Quem paga o preço da burocracia, pelo excesso do tamanho do Estado é a sociedade. São os cidadãos que veem ceifadas as oportunidades de trabalho e que pagam, no custo de seus produtos, os custos do Estado. Hoje estamos resgatando não apenas o sonho dos empresários, mas também, de todos os mineiros”, ressaltou o líder empresarial que se disse otimista com o crescimento de Minas e do país no próximo ano. “O programa vai possibilitar a criação de milhares de oportunidades de trabalho e pessoas que hoje estão desalentadas, poderão sonhar novamente”, disse Roscoe.

Minas Livre para Crescer é um programa do Governo do Estado e conta com o apoio de diversas entidades de classe, entre elas, a Fiemg, tem o objetivo de tornar Minas o estado mais livre de se empreender no país, com mais competividade e atrativos para se investir. A iniciativa se apoia no tripé Presunção de liberdade no exercício de atividades econômicas, presunção de boa-fé do particular e intervenção subsidiária, mínima e excepcional do Estado sobre as atividades econômicas. Desta maneira, irá funcionar por meio de medidas que têm consonância com o Governo Federal e que torne o ambiente mais favorável para o empreendedorismo e que estabeleça garantias de livre mercado no estado.

 O intuito é que funcione na elaboração e regulamentação da legislação e demais normativos que estabeleçam garantias a livre iniciativa no estado, na desburocratização e simplificação de procedimentos de órgãos estaduais que afetam o desenvolvimento de empreendimentos, na criação no âmbito da Ouvidoria Geral do Estado, na difusão para a população dos efeitos das novas normas e medidas, na garantia de aplicação das normas estabelecidas e no apoio dos municípios para que possam recepcionar a Legislação Federal e Estadual com o foco na Liberdade Econômica. “O Estado não pode criar tantas amarras para os empreendedores”, ressaltou Romeu Zema, governador de Minas Gerais, durante o evento.

Quanto às perspectivas para o próximo ano, Zema endossa as palavras do presidente da Fiemg. “2019 foi um ano difícil, mas conseguimos fazer grandes avanços e estou extremamente otimista quanto a 2020, nossos desafios serão ainda maiores, mas com toda certeza vamos superá-los”, disse comentando que o Regime de Recuperação Fiscal será o principal desafio do estado.

Estiveram presentes na cerimônia de lançamento do programa Minas Livre para Crescer autoridades, empresários e representantes de entidades de classe.

Foto: Pedro Gontijo/Imprensa MG
Imprimir

Fonte:

Fiemg