A Federação Mineira de Futebol (FMF) garante que o Módulo I do Campeonato Mineiro será encerrado. Não tivesse sido paralisada, por causa da pandemia do novo coronavírus, a competição, que ainda não tem data de reinício prevista, iria começar no domingo (19) a sua decisão, com o campeão de 2020 sendo conhecido em 26 de abril. Mas ainda há um caminho a ser percorrido para que isso aconteça.

E a primeira parte deste caminho é muito importante, pois ainda faltam duas rodadas da fase classificatória para serem disputadas. E elas terão quatro clubes brigando pelo primeiro lugar, sete disputando as três vagas restantes nas semifinais, pois o líder América já está classificado, e outras quatro equipes tentando escapar do rebaixamento, sendo que os dois últimos colocados vão para o Módulo II.

Nova realidade

Uma questão que preocupa é o fato de algumas equipes do interior terem desmontado suas equipes por causa da paralisação da competição. Com o orçamento apertado, optaram por liberar os atletas antes mesmo do fim do contrato, que geralmente, quando feito apenas para o estadual, dura até maio.

Neste caso estão dois clubes que terão papel importante na definição dos semifinalistas e do primeiro colocado. A URT, que enfrenta o Cruzeiro, em Belo Horizonte, na 10ª rodada, e recebe o América, em Patos de Minas, na 11ª; e o Patrocinense, que encara o Atlético, no Independência, no encerramento da primeira fase, já promoveram esse desmanche.

“Havia prazo limite de inscrição de atletas no Módulo I. Este ano, os clubes decidiram que poderia inscrever em qualquer momento. Poderia mandar todo mundo embora e contratar um novo time, pois essa foi a decisão dos clubes. E isso independentemente do coronavírus”, explica o diretor técnico da FMF, Leonardo Barbosa.

Números

A única definição que o Campeonato Mineiro já tem é a presença do América nas semifinais. E o Coelho, segundo os cálculos do site Probabilidades no Futebol, mantido pelo Departamento de Matemática da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) é também favorito a manter a primeira colocação, numa briga com Tombense, Atlético e Caldense.

Inclusive, quando voltar, o Estadual terá um jogo importante para esta briga, que é o clássico entre América e Atlético, pela décima rodada.
A presença nas semifinais terá disputas até a última rodada, sendo grande a possibilidade de Caldense e Cruzeiro se enfrentarem em Poços de Caldas brigando por uma vaga.

Rebaixamento

A luta contra a degola envolve quatro clubes, sendo que o Tupynambas, de Juiz de Fora, está praticamente rebaixado, pois tem 94,8% de chances de queda, segundo os cálculos da UFMG.

A outra vaga no Módulo II deve ficar entre Coimbar e Villa Nova, que inclusive ainda fazem um confronto direto, na última rodada, em Nova Lima.

As duas últimas rodadas do Estadual serão disputadas, garante Leonardo Barbosa: “quando o futebol voltar, com uma quarta e um domingo resolvo a primeira fase, pois faltam apenas duas datas”.

Mas a parte final da competição pode sofrer mudança, segundo ele. “Com os semifinalistas definidos e os times da Taça Inconfidência conhecidos, vamos assentar com as equipes e resolver. A Taça Inconfidência, caso os quatro classificados queiram, pode ser adiada para o ano que vem, por exemplo. Agora, semifinal e final, nós vamos fazer, mas se os clubes acharem melhor em jogo único, por exemplo, pode ser assim, mas desde que os quatro aceitem”, afirma o diretor técnico da FMF.

Fonte: Hoje em Dia

Imprimir
Comentários