Em abril deste ano, a Biblioteca Pública ?Maria José Arantes? de Córrego Fundo desenvolveu a atividade ?Museu de Clássicos Infantis?. Após o evento, a bibliotecária Wanessa Antunes de Carvalho, responsável pela criação do projeto, desenvolveu também um artigo científico sobre a ação, aprovado no dia 28 de outubro, que foi publicado na Revista Conexão Ciência Volume 9 ? Número 2, do Unifor-MG.

O artigo científico intitula-se ?A biblioteca pública e as ações de incentivo a leitura: abordagem realizada em uma escola municipal de Córrego Fundo?.

Segundo Wanessa, o Museu de Clássicos Infantis teve como objetivo retomar a leitura dos contos clássicos pelos alunos do ensino fundamental da Escola Municipal Tereza Maria de Faria Vaz, por meio de ações realizadas pela biblioteca pública, além de proporcionar uma reflexão sobre a moral educativa contida nos clássicos escolhidos.

O artigo científico desenvolvido busca analisar a utilização da biblioteca pública como ponte de resgate literário dos clássicos infantis utilizando atividades lúdicas com estudantes.

?O papel da biblioteca pública é ambivalente, exercendo a função de disseminação de informações, mas também favorecendo a reprodução das relações sociais estabelecidas, apropriando-se também do papel de instrumento auxiliar de edificação de uma nova composição social?, destacou a bibliotecária.

Entenda o Museu dos Contos Clássicos

Após analise de quais eram os clássicos infantis menos procurados na biblioteca pública na estatística de empréstimos, foram selecionadas dez histórias para serem representadas em um museu. Para a seleção das histórias, foram observados também os títulos de cunho moral.

Na realização do Museu de Clássicos Infantis foram recriadas algumas situações de fantasia vistas nos livros. Os contos escolhidos foram: Chapeuzinho Vermelho; Branca de Neve; Pinóquio; Cinderela; Os três porquinhos; Peter Pan; João e Maria; A bonequinha preta; João e o Pé de Feijão; e O gato de botas. Assim, as histórias tiveram um espaço na quadra da escola, que foi dividida em dez estandes.

Ao visitarem os estandes, os alunos observavam os objetos e ouviam a explicação da história e da moral nela contida. Após a realização do evento foi possível chegar às devidas conclusões, dentre elas: Em relação ao incentivo à leitura dos contos clássicos, notou-se na biblioteca pública, uma procura maior pelas obras representadas no museu. Por meio do manuseio livros, as crianças buscavam identificar os objetos representados no museu e isso levou a um aumento da procura pelos clássicos infantis. Na biblioteca, os livros foram dispostos de maneira diferente da habitual, colocados em evidência nos expositores coloridos.

Revista Conexão Ciência

A revista Conexão ciência (Online), com proposta inter e multidisciplinar visa socializar e disseminar as pesquisas e os estudos produzidos no Centro Universitário de Formiga, tanto na graduação quanto na pós-graduação.

print
Comentários