O Tatame do Bem está lançando um novo projeto para promover benfeitorias à sociedade por meio do jiu-jitsu: o “Tatame Móvel do Bem”.

Com o apoio da Secretaria de Estado de Segurança Pública, por meio da Subsecretaria de Políticas sobre Drogas, a ideia é levar aulas até as pessoas que não podem se deslocar até uma unidade que o projeto possui.

O diretor do projeto, Rodrigo Assalin, conta que esse é um sonho antigo, que agora poderá ser realizado: “Apesar de já termos aulas em seis unidades em Formiga, muitas pessoas que precisam muito do projeto encontravam dificuldades que lhes impediam de se deslocar até elas para serem atendidas. Diante disso eu percebi a necessidade e a importância de levar as aulas até os locais onde se encontram esse público, através de uma unidade móvel. Agora encontramos as condições para realizarmos esse sonho”, explicou.

O “Tatame Móvel do Bem” já está em atividade, oferecendo atividades dinâmicas que estimulam valores morais e práticas de vivências sociais, usando como mecanismo para isso as aulas de jiu-jitsu.

Entre as instituições que já desfrutam do serviço estão a Escola Bernardes de Faria, a Casa de Acolhimento Divina Misericórdia (Fazendinha) e a Casa da Criança e do Adolescente (Abrigo Municipal). Neste último, as aulas estão sendo ministradas no antigo matadouro e são abertas à comunidade.

De acordo com Rodrigo, em breve outros locais também serão contemplados, como o bairro Cidade Nova, Lajinha, assim como a zona rural.

A equipe da nova unidade “Tatame Móvel do Bem” é composta pelo atual diretor e idealizador do projeto Rodrigo Assalin, da voluntária Joice Souza, da assistente social, Letícia Faria Nogueira e do professor de jiu-jitsu e educador físico José Roberto Muniz.

Além das aulas de jiu-jitsu, os beneficiários contam com serviço de assistência social, através de dinâmicas de fortalecimento de vínculos.

“Atendendo a pedidos antigos, estamos expandindo as aulas do projeto para mais locais em Formiga. A experiência está sendo bem aceita pela população. Nosso sonho de levar as artes marciais aos que mais precisam vem se concretizando, elevando a autoestima dos novos assistidos pelo projeto,” contou.

 

Fonte: Tatame do Bem||

Imprimir

Comentários