O presidente do Diretório Estadual do PSDB, Marco Vinholi, arquivou a impugnação à filiação do deputado federal Alexandre Frota ao partido. O pedido havia sido feito pelos tucanos José Aníbal Peres e Pedro Tobias nessa segunda-feira (19).

O ex-senador e o deputado estadual alegaram que a filiação de Frota deveria ser impugnada, pois o deputado teria ofendido lideranças partidárias, como Geraldo Alckmin, no último pleito presidencial de 2018. Segundo a decisão emitida pelo PSDB, Aníbal e Tobias alegaram em seu pedido que a atitude de Frota desrespeitava a própria legenda.

O pedido de impugnação foi negado pelo presidente do diretório estadual do partido, Marco Vinholi. Ele alegou que o diretório estadual não possui competência para julgar o pedido, o qual deveria ter sido apresentado ao diretório municipal, no caso, o diretório municipal de Cotia, onde Frota possui domicílio eleitoral.

Vinholi acrescentou ainda que o evento realizado perante o diretório estadual na última sexta-feira (16), que anunciou a filiação de Frota foi um “ato meramente político”. Em sua decisão ele também defendeu o deputado, e disse que ” pela destacada atuação do Deputado Alexandre Frota, é motivo de otimismo a sua filiação o qual foi mantida pela imensa maioria do diretório”.

Expulsão

Frota foi expulso do PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro, na última terça-feira (13). O partido decidiu por unanimidade após uma reunião da sigla em Brasília e anunciada pelo presidente do partido, Luciano Bivar. O parlamentar foi alvo de dois pedidos de expulsão da deputada Carla Zambelli e do senador Major Olímpio.
As manifestações para expulsão do deputado foram feitas depois que este passou a criticar publicamente o governo e o presidente. Frota, que se elegeu como um dos nomes mais próximos do presidente Jair Bolsonaro, chegou a declarar que estava decepcionado com o presidente e com a falta de articulação deste com os parlamentares.

O deputado também contrariou a orientação do partido na votação da reforma da Previdência na Câmara e decidiu se abster na análise da proposta em segundo turno.

Após a expulsão, Frota disse que recebeu convites de diversos partidos, mas que optou por aceitar o convite do governador de São Paulo, João Doria, para integrar o PSDB.

Imprimir

Fonte:

G1