Para muitos, a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI da Saúde), que será instituída pela Câmara, teria cunho político. Mas algumas questões demonstram o contrário. Em uma ponta estaria o PCdoB, por meio do presidente da Câmara, Reginaldo Henrique dos Santos (Dr. Reginaldo/PCdoB). Em outra ponta estaria o PT, que é o governo da administração municipal.
Mesmo com a instauração da CPI, que deve ocorrer na próxima segunda-feira (3), esses partidos prometem caminhar juntos. Na semana passada, ocorreu uma reunião entre militantes do PT e do PCdoB, quando debateram sobre o momento político atual formiguense e sobre os prós e contras dessa caminhada de seis meses. O presidente do PCdoB, Dr. Reginaldo, não participou deste encontro por questões de agenda.
Esta semana, para darem sequência aos planos de ambos os partidos, houve um novo encontro, na quarta-feira (29). Na oportunidade, os membros debateram sobre a instauração da CPI da Saúde. O PT reafirmou que é contra a CPI, por entender que não há foco e nem objeto para a sua realização.
Túlio Fonseca foi designado pelo presidente do PT para falar sobre o assunto e ressaltou que ?no entendimento do PT, essa CPI é muito mais política do que outra definição qualquer? . Segundo o militante, entrou-se na discussão da política da saúde, mas não era esse o foco: ?nós deslocamos a conversa para uma conversa política realmente? .
Para falar pelo PCdoB, foi designado o vice-presidente João Gonçalves (João do Povo). Ele explicou que o PCdoB tem aliança programática com o PT desde 1989 e que ela sempre foi respeitada no âmbito nacional e estadual. Em Formiga, houve apoio do PCdoB à candidatura de Aluísio Veloso/PT, em 2004, e depois houve um rompimento partidário.
Nas últimas eleições, em 2008, o PCdoB apoiou outra coligação. Mas, depois que Dr. Reginaldo foi eleito vereador, os pecebistas procuraram o prefeito e falaram que o PCdoB tentaria a presidência da Câmara e foi proposto que poderiam caminhar juntos com PT.
Com essa polêmica Executivo x Legislativo, João do Povo alega que o PT procurou o PCdoB para conversar. ?Eles procuraram nós para conversar. O partido avalia que eles conversaram com nós por causa dessa discussão de CPI, o fato de fazer uma cobrança entre nós dessa aliança que foi feita do voto do Edmar para o Reginaldo a presidente da Câmara? , comentou.
João do Povo afirmou que a posição do PCdoB em Formiga hoje é a favor da CPI. ?A posição do PT ontem [quarta-feira, 29], ele respeitou a nossa posição, mas eles não concordam […] O PCdoB respeita a decisão do PT, mas a gente não sabe o que vai acontecer depois disso aí. Romper, eu não vou dizer que isso vai romper. Também não vou dizer que se vai ser aliado? .
O pecebista garante que o partido hoje não é da base aliada do prefeito Aluísio e alegou que existe uma secretaria chefiada por um filiado do PCdoB, mas ela não foi negociada com o partido, foi entregue à responsabilidade da pessoa independentemente de questão partidária.
?Nós conversamos com o PT o seguinte: nós somos a favor da CPI e colocou que o partido é contra atrapalhar o desenvolvimento da cidade com a CPI. […] O PCdoB colocou que nós poderemos ser aliados do PT mesmo com a CPI? , salienta. ?Por nossa parte não tem rompimento, mas se eles acharem que essa CPI vai ter rompimento que se rompa? , completa.
Questionado se o PT também acreditava na aliança mesmo com a CPI, Túlio Fonseca respondeu: ?Eu acho que a gente chegou num consenso: que a CPI não deve se tornar política? . Ele garante que não houve em momento algum da reunião conversa de rompimento.
Dr. Reginaldo também acredita ser possível continuarem juntos. ?Eu acho que a melhor maneira de dirimir essas dúvidas é de fato a CPI, porque está muito bate boca, muito disse não disse, então eu particularmente entendo que essa é uma abordagem mais profunda e não ficar nessa superficialidade subjetiva da política. Nós temos que objetivar mais as questões, afinal de contas são 70 mil pessoas que dependes disso. A população não pode ficar aí no joguinho de blá blá blá político não?, conclui.

print
Comentários