Onze pessoas foram presas nesta segunda-feira (7) acusadas de integrar uma quadrilha internacional que fraudava desde 2002 o sistema de concessão de vistos para trabalho temporário nos Estados Unidos. Os suspeitos foram presos por autoridades brasileiras e norte-americanas em São Paulo, Minas Gerais, Paraná e Santa Catarina. A estimativa é de que o grupo tenha arrecadado R$ 90 milhões em 7 anos.
Segundo o Ministério Público Federal (MPF) em São Paulo, cerca de 4.500 brasileiros foram vítimas do esquema de fraude que, além de fornecer o visto de trabalho falso, prometia colocação no mercado de trabalho norte-americano mediante o pagamento de até US$ 15 mil. O crime também foi detectado em países como Rússia, República Dominicana, Filipinas, Romênia e Emirados Árabes, mas a fraude nessas nações não foi alvo desta investigação.

Imprimir
Comentários