Uma ação do 3º Pelotão da Polícia Militar de Itapecerica, juntamente com o sistema de monitoramento “Olho Vivo”, nessa terça-feira (24), resultou na prisão de uma quadrilha que assaltou por engano uma residência no bairro Silvio Dias.

De acordo com a PM, o alvo da quadrilha era o tio de um suspeito de 28 anos, que foi preso pelos militares após uma perseguição na BR-494.

Segundo a PM, o indivíduo estava em uma motocicleta e, sem motivos aparentes, fugiu dos militares. Com isso, os militares conseguiram prender o suspeito de ter encomendado o roubo.

Conforme a polícia, durante a abordagem, o suspeito informou que era sobrinho do homem, o qual seria a vítima do roubo.

Durante o desenrolar da ocorrência, os militares repassaram as informações e imagens do Sistema de Monitoramento “Olho Vivo” com as características dos suspeitos e dos veículos utilizados pela quadrilha, para todas as cidades da região, inclusive para Belo Horizonte, onde os suspeitos foram presos pela Polícia Civil e todos os bens da vítima foram recuperados.

Ainda de acordo com a PM, foi visualizado pelo vídeo monitoramento na praça São Francisco, em Itapecerica, quatro indivíduos em atitudes suspeitas.

Uma guarnição da Polícia Militar foi empenhada para realizar a abordagem dos suspeitos. Antes que chegassem ao local, os indivíduos saíram em um Fiat/Palio. Os militares realizaram rastreamento pelos bairros próximos, entretanto o veículo não foi localizado.

Cerca de 50 minutos depois, compareceu ao quartel da PM de Itapecerica a vítima, uma mulher de 35 anos, relatando que foi a uma casa ao lado da dela e deixou o portão aberto, e que, quando retornou para casa, tinha um veículo em frente sua garagem.

De acordo com o boletim de ocorrência, quando a vítima foi entrar em casa, um homem saiu do carro, e colocou um revólver na cintura, mandando ela entrar na residência. Quando a vítima entrou, haviam outros dois indivíduos dentro da casa. Os três suspeitos foram até o quarto da vítima, perguntando a todo tempo onde estava o cofre.

Diante da negação da vítima de que não havia cofre, eles a amarraram a mulher e continuaram perguntando sobre o cofre.

Visto que não havia cofre no local, os autores perguntaram: “você não é casada com tal pessoa?; a gente sabe que tem cofre. Uma pessoa da família passou essa informação, vimos o carro na garagem”.

A mulher explicou que o marido dela não era a pessoa mencionada e que o carro era apenas parecido.

Ao perceberem que entraram na casa errada, falaram: “é dona, você deu azar. Não gostamos de roubar pobre”. Sendo assim, os indivíduos pegaram vários pertences da vítima e fugiram do local, sentindo à BR-494.

Já no início da tarde, o quartel de Itapecerica foi informado que havia um veículo abandonado há cerca de três quilômetros depois da saída de Itapecerica.

Os militares foram até o local e confirmaram que o veículo foi o utilizado no roubo, havendo suspeitas de que o carro seria produto de crime, haja vista que o lacre da placa estava rompido. Ao verificar o chassi do veículo, foi constatado que se tratava de um veículo emplacado em Belo Horizonte, contra o qual consta impedimento de roubo/furto.

A 21ª Delegacia de Polícia Civil de Itapecerica informou que a Delegacia Especializada em Crime contra o Patrimônio estava com a custódia dos envolvidos no município de Belo Horizonte, sendo encontrados com eles os bens da vítima, os quais foram reconhecidos pelas imagens captadas pelo sistema Olho Vivo. Os suspeitos têm 23, 25,26 e 28 anos.

Veículo usado durante o assalto



 

Fonte: Polícia Militar||
Imprimir
Comentários