Quatro homens com idades entre 18 e 32 anos foram indiciados pela Polícia Civil de Itabira, na Região Central de Minas Gerais, por serem suspeitos de estuprarem uma criança de 11 anos. Segundo a polícia, a menina foi estuprada várias vezes e ficou grávida.

A Justiça autorizou que a vítima fizesse um aborto. O procedimento foi feito em Belo Horizonte.

Quem procurou a polícia foi a tia da menina. Ela conta, no boletim de ocorrência, que a criança estava com comportamento estranho, vomitando e muito magra.

Ao ser questionada, a menina contou que, em março, dois homens teriam tido relação sexual com ela enquanto estava na casa de uma avó.

A criança contou que, depois do crime, um dos homens a levou para a casa dele e ela foi estuprada novamente.

De acordo com o boletim de ocorrência, a família da menina mudou de casa assim que soube do caso. Em maio, a tia da menina descobriu que um terceiro homem abusou da criança, e com isso decidiu procurar a polícia.

Segundo a Polícia Civil, durante o procedimento de aborto, foi realizada a coleta do material genético dos suspeitos para exame de DNA. O laudo ainda não foi concluído.

“A Polícia Civil está sempre atenta a crimes sexuais envolvendo crianças e adolescentes, delitos estes que, na maioria das vezes, não chegam ao conhecimento da autoridade policial, permanecendo somente no âmbito familiar. Orientamos aos familiares que sempre procurem as delegacias das suas cidades para relatar qualquer comportamento diferente das crianças ou adolescentes dentro de casa” disse o delegado Helton Cota ao G1.

As investigações foram conduzidas pela Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher, vinculada à Delegacia Regional em Itabira.

Fonte: G1

Imprimir
Comentários