Revendo a edição de 29 de dezembro de 2017 e observando as notícias pinçadas na Retrospectiva ali apresentada, percebemos que este 2018 não se diferiu muito daquele ano. Aliás, ao concluir sua opinião naquela mesma edição, nosso editor, escreveu:
“É por estas e outras que no estertor de 2017, ao contrário do que fizemos em anos anteriores, desta feita abandonamos de vez o velho otimismo e aquela crença de que o país que se diz abençoado por Deus e que é bonito por natureza, nos permitiria imaginar melhorias nas condições de vida no ano vindouro”. Ao final, ele concluiu afirmando que; “com este povinho que está no poder, eleito ou não pelo povão que comprovadamente não soube votar, o país em 2018 certamente passará por muitas convulsões, sem as quais dificilmente sobreviverá, a ponto de ver melhorar as condições de vida de seu povo. Infelizmente, pelo andar da carruagem é isto que imagino, podemos esperar de 2018!”
Pois bem, agora em 2019, com a chegada de nova mentalidade – é o que se espera – no poder federal e no estadual, nos resta mais uma vez, acreditar que, talvez possamos sair do atoleiro em que os últimos governos nos enfiaram.
Há sim motivos para acreditar que Bolsonaro e Zema consigam de alguma forma, desaparelhar, ao menos em parte, as administrações a eles confiadas e nos tragam de volta mais que a esperança, a certeza de novos tempos.
O mesmo auguramos para este município, onde nosso alcaide, depois de patinar por dois anos na maré da escassez de recursos, – palavras dele – consiga agora, a partir das modificações estruturais já iniciadas e de grande parte da herança passiva resolvida, imprimir um ritmo diferente na administração, quem sabe, tendo condições de atender pelo menos as obrigações mínimas necessárias para o atendimento aos munícipes. As áreas de saúde, meio ambiente e limpeza urbana, de manutenção de rodovias e da pavimentação na cidade (infraestrutura), assim como as ligadas ao atendimento social, realmente precisam de um novo impulso.
A chegada mais recente de alguns – Gabinete e Comunicação – e a já anunciada de novos secretários e a promessa de maior atenção aos setores de turismo e geração de empregos, é sem dúvida um bom começo e nos faz acreditar que 2019, por aqui, seja bem diferente do 2018.
Feliz ano novo, para nós todos!

print

Comentários