O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), por meio da Coordenadoria Regional das Promotorias de Justiça do Meio Ambiente das Bacias dos Rios Jequitinhonha e Mucuri, articulou parceria entre o Instituto Estadual de Florestas (IEF) e a entidade Caminhos da Serra que viabilizou a construção do Reabilitador Caminhos da Serra, destinado a receber, provisoriamente, animais da fauna silvestre apreendidos, resgatados ou provenientes de entregas voluntárias e que não puderem ser imediatamente soltos em seu habitat ou encaminhados ao Centro de Triagem e Reabilitação de Animais Silvestres (Cetas/Cras).

O Reabilitador está localizado na zona rural do município de Gouveia e consiste em um lugar de passagem para os animais silvestres que, depois de receberem cuidados emergenciais, serão reintroduzidos ou encaminhados ao Cetas/Cras mais próximo.

O espaço ainda não foi inaugurado, mas já recebeu seu primeiro paciente, um tamanduá-mirim (Tamanduatetradactylaadulto que apresentava traumatismos na pele devido ao ataques de cães. O animal foi resgatado pelo Corpo de Bombeiros na zona urbana no entorno do Parque Estadual do Biribiri, com o apoio da Polícia Ambiental e da Coordenação de Proteção à Fauna do IEF Jequitinhonha, com sede em Diamantina.

Ali o animal recebeu tratamento específico para as lesões e um manejo alimentar adequado. Com a evolução no tratamento, o animal apresentou-se apto para a soltura e foi reintroduzido no entorno do Parque Estadual do Biribiri, por ser endêmico da unidade.

O recurso utilizado para a execução do projeto é oriundo de um TAC firmado pelo Ministério Público de Minas Gerais em 2013. O espaço será gerido pela ONG Caminhos da Serra, com a supervisão do IEF.

 

Imprimir

Fonte:

MPMG