Termina hoje, às 23h59, o prazo para acertar as contas com o Leão. E, pelo visto, a correria será grande, já que, até às 16h de segunda-feira (29), mais de 5 milhões de contribuintes ainda não haviam preenchido a declaração do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) 2013, de acordo com a Receita Federal. Só hoje, o órgão espera receber 3 milhões de declarações.
Os contribuintes que não estão com todos os comprovantes necessários e, portanto, têm alguns dados ainda pendentes para completar o preenchimento da declaração, devem, segundo especialistas, entregar o formulário incompleto mesmo assim. É o único jeito de se evitar a multa – que é de, pelo menos, R$ 165,74, limitada a 20% do imposto devido.
A empresa de contabilidade Confirp alerta, entretanto, que é preciso preencher uma declaração retificadora em seguida, para não correr o risco de cair na malha fina.
O presidente do Conselho Regional de Contabilidade de Minas Gerais (CRC/MG), Marco Aurélio de Almeida, aconselha a fazer essa correção o mais rápido possível, no mesmo modelo da declaração original (completo ou simplificado). Para isso, o contribuinte deve guardar o número do recibo da entrega da declaração original.
O professor de finanças da Faculdade IBS/FGV, Ewerson Moraes ressalta que o ideal é que o contribuinte faça a declaração o mais cedo possível para evitar qualquer problema. Agora, é ter tranquilidade e juntar toda a documentação necessária. É preciso ter cuidado com os números para não cair na malha fina, diz Moraes.
O superintendente substituto da Receita Federal em Minas Gerais, Flávio Abreu, também aconselha o contribuinte a fazer a declaração com os dados de que dispõe e depois fazer a retificação.
Estão obrigados a declarar todas as pessoas que tiveram rendimento tributável superior a R$ 24.556,65 no ano passado. A entrega pode ser feita pela internet ou por meio de um disquete nas agências do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal. Outra possibilidade é fazer a apresentação por meio do aplicativo m-IRPF, que funciona em tablets e smartphones com sistema operacional Android ou iOS. Mas, neste caso, há restrições. Não podem usar o aplicativo os contribuintes que receberam rendimentos de pessoa física, que estejam obrigados a declarar dívidas e ônus reais, que auferiram ganho de capital, que tenham recebido determinados tipos de rendimentos isentos ou com tributação exclusiva, entre outros.
O professor de finanças Ewerson Moraes aconselha que, desde já, o contribuinte comece a se preparar para a declaração do próximo ano. Separe os papeis importantes, seja numa pasta, gaveta ou até mesmo numa caixa. E nunca se esqueça de pedir as notas, diz.
Atrasados
Neste ano, o tradutor e revisor Geraldo Dantas deixou para a última hora a entrega da declaração. Ontem, ele ligou para o contador e foi ao escritório de contabilidade levar a documentação necessária. Eu sempre entrego antes, normalmente, com 15 dias de antecedência,/i>, diz.
Até ontem, o pecuarista Joeider Pacífico Cordeiro de Campos ainda não havia enviado a declaração. Otimista, ele acha que não vai ter problemas, já que sempre deixa para o último dia.

Imprimir
Comentários