Por Paulo Coelho – redação Últimas Notícias

Na quarta-feira (16), a administração municipal, representada pelo secretário de Desenvolvimento Humano, Rui Roble Palomo Júnior e pelo diretor da Câmara Intersetorial de Segurança Alimentar e Nutricional (Caisan) Anuar Teodoro Alves, se reuniu com o reitor do Unifor-MG, Marco Antonio de Sousa Leão, para alinhar ações de controle e proteção dos animais soltos pelas ruas da cidade.

Durante o encontro foram tratados assuntos referentes à celebração de dois convênios: um deles é referente ao Centro de Defesa à Vida Animal (Codevida) e o outro dispõe sobre o recolhimento de animais de grande porte que perambulam pelas vias do município e colocam em risco motoristas e transeuntes.

Nesta semana dois cavalos foram flagrados em vias de grande movimento no entorno do Terminal Rodoviário (Fotos: WhatsApp/Reprodução)

Na ocasião, ficou ajustado que o Executivo e o Centro Universitário irão agilizar os processos legais e burocráticos para que os trabalhos sejam iniciados.

Relembrando

Respaldados em lei aprovada pela Câmara Municipal, o Unifor-MG e o município mantiveram durante alguns anos em vigor um convênio que previa que os animais de grande porte recolhidos no perímetro urbano do município fossem encaminhados para a Fazenda do Centro Universitário. Ali, devidamente cadastrados, recebiam vacinas, alimentação e tratamento necessários, até serem retirados por seus proprietários, ou não, caso em que lhes era dado o destino previsto no convênio que foi celebrado à época do governo anterior, representado pelo então secretário de Gestão Ambiental, Jorge Zaidan.

Ao mesmo tempo, através de convênio nos mesmos moldes, este celebrado entre o Unifor-MG, Estado e a concessionária que administra a MG-050, a AB Nascentes das Gerais, também os animais recolhidos na faixa de domínio da rodovia eram igualmente recolhidos e encaminhados para a Fazenda do Unifor-MG onde recebiam os cuidados previstos no referido convênio, sendo a entidade ressarcida pelo Estado/Concessionária. Os animais, no entanto, só são recebidos na fazenda se acompanhados do respectivo Boletim de Ocorrências que relata as condições de recolhimento.

Visão do Unifor-MG

Ouvido pelo Últimas Notícias, o reitor Marco Leão se mostrou satisfeito com a possibilidade de reativar o antigo convênio, agora em novas bases que, segundo ele, ainda precisam passar pelo crivo do Departamento Jurídico da entidade, para que o recolhimento dos animais de grande porte, como deseja o município, possa ficar, diferentemente do que ocorrera no passado, sobre a responsabilidade do Unifor-MG.

“Vejo com bons olhos os dois convênios agora em estudo, pois eles representam a abertura de mais vagas para estagiários, além de representarem alguma forma de remuneração para a Fazenda Unifor-MG e para a própria Clinvet, que deverá auxiliar nos cuidados necessários para com os cães e outros animais de pequeno porte, recolhidos pelo Codevida. Nós dispomos de equipe técnica experiente e de equipamentos (raios-x, aparelhos de ultrassonografia e grande instrumentação) que, ficará também disponível”.

Marco Leão explicou ainda, que os animais quando entram na Fazenda são cadastrados, recebem um chip e permanecem lá até que seus proprietários providenciem a parte burocrática para a devolução ou, lhes seja dado o destino previsto no convênio, de acordo com a Lei.

Imprimir