Nesta hora de descrença total no país, desde o futebol, que nos deixou a amargura da derrota no final da Copa há um ano, até as instituições, sem falar nos partidos e nos políticos, nas empresas públicas e não sei mais o quê, estamos descrentes de tudo, de todos e de todas. E pior: estamos descrentes do nosso próprio país, do Brasil.

Primeiro, essa descrença e o medo que se criou com o desemprego, o aumento de preços quase que diários de tudo, e em especial dos bens comuns, como a água que falta, a energia que sobe meteoricamente e a comida, não deixam de ter a razão de ser. As pessoas se assustam e o susto tem seus fundamentos. E só melhora quando de fato melhora.

Segundo, nem tudo está tão ruim como parece e nem tudo está um desastre total. Há, mesmo nesse pantanal de corrupção e de más notícias, uma serie de coisas boas que estão acontecendo no país. E talvez aconteçam até perto de você, na sua cidade, na sua vizinhança, no seu estado. Não adianta listar essas coisas boas porque, se elas não acontecem para você, não beneficiam a você, não melhoram a sua vida e a da sua família, de nada adianta. Você tem que virar a página da desgraça e do pessimismo e enxergar um futuro próprio, melhor.

Mesmo com as dificuldades crescendo e, junto, o pessimismo, o fato é que alguns podem até achar uma oportunidade no exterior, mas a absoluta maioria vai continuar não só no país como na sua cidade, e vai ter que se virar por muitos anos para ter uma vida melhor.

Esse medo que o presente gera, com muita propriedade, não pode provocar um medo do futuro de tal maneira que você não veja uma perspectiva de melhorar seus serviços, produtos, conhecimento, e não vá à luta. O medo de hoje não pode paralisar a sua empresa, seu negócio, sua família. O Brasil é um país onde ainda existem inúmeras oportunidades e é um pais que oferece mais possibilidades de crescimento do que a maioria dos países do mundo. Depende menos dos políticos, e depende mais de você.

Um bom exemplo disso foi o Belo Horizonte Start up industry weekend organizado pelo Centro Cappe no último fim de semana. Participaram dezenas de jovens e até uns mais experientes, estudando como colocar produtos absolutamente inovadores no mercado global. Ninguém parecia assustado com a política, a corrupção e outras mazelas diárias. Há pessoas que pensam fora do quadrado no qual você mesmo se coloca sem saber. Pule fora dele, para o seu bem!

Stefan Salej

print
Comentários