?Juntos estamos criando um mundo mais unido, uma sociedade de consumo inteligente?. Essa é a saudação que o usuário recebe ao se cadastrar na rede social Doabox, que tem como objetivo estimular a doação entre os participantes.
Vale compartilhar de tudo no site: livros, roupas, brinquedos ? até fogão e panelas já foram oferecidos. As transações entre os usuários são bem rápidas, e o produto recordista foi um pedal de bicicleta, que arrumou um novo dono em menos de duas horas. Mas, para receber algum artigo, você precisa oferecer outro primeiro.
A ideia da página surgiu quando o irmão de Mauro Mattedi, 27, um dos criadores, precisou se desfazer de um antigo computador. ?Meu irmão comprou um computador novo, e o velho era bom, muita gente ia adorar, mas se fosse vender não valia a pena. A gente queria doar, mas não sabia pra quem?, relata.
Foi assim que veio a inspiração para criar uma rede social em que as pessoas pudessem oferecer livremente aquilo que não precisam mais e está em bom estado. ?Muita gente tem muita coisa em casa que não tem para onde doar, e muita gente precisa de muita coisa que não precisaria comprar, mas as pessoas não se conhecem?, conta.
Ele então procurou o programador Adriano da Sila, amigo e sócio em outro projeto, para bolar o site, que estreou em setembro e, em pouco mais de um mês, já conta com mais de 430 cadastros e mais de 200 doações.
O site é uma inspiração na contracorrente do consumismo contemporâneo. Em vez de a pessoa ir ao shopping para comprar um artigo e, por impulso, sair de lá com outros dez de que não precisava, ela pode trocar um objeto por outro. ?Isso é para que as pessoas pensem melhor em tudo que elas estão comprando. Valorizar um pouco menos as coisas e um pouco mais as pessoas? diz Mauro.
Acesse www.doabox.com.br.

Imprimir
Comentários