Lorene Pedrosa

No fim da manhã desta segunda-feira (3), o prefeito eleito no domingo (2) com mais de 84% dos votos válidos, Eugênio Vilela e o vice da chapa, Cid Corrêa Mesquita convocaram uma coletiva de imprensa para falar sobre a campanha e os primeiros passos após a vitória. O encontro ocorreu na sede do Lions Club.

Vários assuntos foram abordados durante a entrevista, mas o ponto central, que pode ser apontado como norte para a próxima administração municipal foi o propósito de realização da esperada reforma administrativa.

“Diminuir cargos de confiança, juntar secretarias e consequentemente reduzir os gastos. Esses serão nossos primeiros passos para equilibrar as finanças e retomar o pagamento em dia dos servidores, um compromisso já feito com o sindicato que os representa”, esclareceu Eugênio que nessa terça-feira (4), se reunirá com o atual prefeito Eduardo Brás para começar os trabalhos e já indicar os membros da equipe de transição. “Não vamos descansar. Amanhã mesmo já iniciaremos os trabalhos. Conheço o valor das dívidas, agora é saber como se originaram e elaborar um plano para reorganizar o caixa do município”.

Eugênio não adiantou detalhes como nome de possíveis secretários e afirmou que convidará todos os vereadores eleitos a acompanharem o trabalho da equipe de transição, uma vez que é necessário que todos se unam e conheçam a real situação em que o município se encontra.

22 partidos

Questionado sobre o assunto que mais lhe rendeu críticas durante a campanha por parte do também candidato a prefeito, Reginaldo Henrique dos Santos, que afirmou que não se governa bem com uma administração eleita com o apoio de 22 partidos, Eugênio Vilela disse que o projeto político que culminou na aliança de tantos partidos é fruto de convicção e não de conveniências. “Não há 22 secretarias na administração e ainda pretendemos reduzir as existentes. Claro que dentro das possibilidades prestigiaremos nossos parceiros, mas nosso maior foco era eleger uma Câmara com vários partidos e foi o que fizemos. Eu sempre disse que nós faríamos nove vereadores na coligação e ocorreu. Não haverá cabresto na Câmara, mas temos a chance de realizarmos um trabalho harmônico”, completou.

Atuação do vice

A atuação decorativa de vices sejam eles de prefeitos, governadores ou presidentes da República tem sido alvo de maciça crítica e em Formiga não é diferente. Diante de um eleitorado mais exigente e observador, Cid Corrêa foi questionado sobre a forma que pretende atuar junto à administração.

Antes que o vice tomasse a palavra, Eugênio informou que ele assumirá uma das importantes secretarias municipais. Já Cid disse que não se sentiria confortável em receber um salário e ficar “em casa” aguardando momentos para substituir o prefeito. “Nossa união não é nova. Começamos a planejar esta eleição ainda em 2014 quando o foco era eleger um candidato de Formiga para Deputado Estadual, no caso, o Arnaldo Gontijo que por muito pouco não assumiu uma cadeira na Assembleia. De lá para cá, todos deixamos as nossas vaidades de lado para chegarmos aqui e vamos todos trabalhar duro por Formiga e em 2018 nosso sonho continua”, comentou o vice-prefeito eleito que garantiu que trabalhará diariamente na Prefeitura seja como vice, como secretário ou parceiro político.

Outros temas

Eugênio e Cid ainda foram questionados sobre problemas de iluminação pública, saúde, Praia Popular, Mirante do Cristo e outros temas. Como o aprofundamento na situação da cidade dependerá dos trabalhos da transição, ambos explicaram que o apontamento de soluções depende, primeiramente, da análise dos contratos vigentes e das possibilidades de caixa. “Não vamos prometer mundos e fundos sem conhecer as condições de trabalho. Nosso governo é um projeto para quatro anos e cremos que poderemos fazer um belo trabalho em parceria com a comunidade”, explicou o prefeito eleito que completou. “O que posso garantir é que como é característica nossa, faremos uma administração pautada no diálogo focando no bem estar do servidor público e do munícipe”.

Membros da imprensa e de partidos parceiros estiveram presentes (Foto: Glaudson Rodrigues)

Eugênio e Cid encerraram a coletiva agradecendo a cidade pela votação expressiva, aos familiares, aos partidos que compuseram a coligação e ao ex-prefeito Aluísio Veloso que também os apoiou.

O encontro contou ainda, com a presença de representantes de 17 dos 22 partidos que formaram a coligação de Eugênio, além de vereadores eleitos como Wilse Marques, Flávio Couto e Marcelo Fernandes.

print

Comentários