A eficácia é comprovada, mas, os riscos também. Ingerir remédios para emagrecer pode trazer problemas cardíacos irreversíveis. E é pensando nesses riscos que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) quer proibir a comercialização desse tipo de remédio no Brasil.
Esse assunto ganhou a mídia no ano passado, quando a sibutramina foi proibida na União Europeia. Nos Estados Unidos, apesar de não haver proibição por parte do FDA (Food and Drugs Department), o medicamento foi retirado das prateleiras por conta do fabricante. No Brasil, entretanto, ele ainda é vendido com receita médica e, somente em 2009, foram comercializadas 67,5 toneladas de sibutramina no país.
A intenção da Anvisa é banir todos os medicamentos para emagrecer que atuem no sistema nervoso central. Além da sibutramina, há ainda o manzidol, femproporex e a dietilpropiona. Assim, seria comercializado apenas o emagrecedor orlistate (Xenical), que atua no intestino, reduzindo a gordura absorvida pelo organismo.

IMPRIMIR