Os três respiradores de alta tecnologia, que podem ajudar a reduzir em até 80% a chance de um paciente com Covid-19 ser intubado, já estão disponíveis e devem começar a funcionar na semana que vem na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Lavras, no Sul de Minas.
Os funcionários começaram a ser treinados nesta quinta-feira (10) para operar as máquinas, que ficarão no hospital de campanha, no mesmo prédio da UPA.

 A unidade de Lavras é a primeira do país a usar equipamentos do tipo no tratamento contra a Covid-19. O investimento, feito pelo próprio poder público, é de R$ 150 mil.

Os respiradores, que são os mesmos utilizados em grandes hospitais de São Paulo, por exemplo, aumentam a velocidade do ar que o paciente necessita, podendo reverter quadros de insuficiência respiratória – uma das principais complicações causadas pela doença.

 “Usando este equipamento, a chance de um paciente que tem um quadro que pode levar à intubação não ter mais essa dificuldade respiratória é de 80%, até 85%. Esses são os números obtidos nos hospitais de campanha que têm estes aparelhos em São Paulo, por exemplo”, afirma Dennis Perusso, superior de aplicações da empresa que comercializa os respiradores.

Como o equipamento funciona?

Um pequeno tubo é utilizado, mantendo até metade da narina desobstruída. A velocidade do fluxo de ar determinada pelo médico é configurada, e o próprio sistema faz o ajuste automático para que não haja nenhuma mudança significativa.

 A solução não é invasiva, por isso mais segura, permitindo desfechos de sucesso mais rápidos e eficazes, já que o paciente não precisa ser sedado e pode falar, comer, beber e receber medicamentos por via oral, sem retirada do suporte ventilatório.

 O dispositivo reduz ainda o risco de broncoaspiração, pois permite a alimentação de forma natural.

Fonte: Estado de Minas

Imprimir
Comentários