O Projeto de Revitalização da Sub-Bacia do Córrego da Mina, iniciado em maio de 2007 com previsão de encerramento no próximo mês, continua gerando bons frutos em favor do Município de Pains e do Velho Chico. Entre as muitas ações, está a construção de barraginhas, o que tem dado nova vida ao Córrego, cuja água, além de abastecer a sede do Município contribui, também, com o Rio São Miguel, um importante afluente do Rio São Francisco.
Localizado no pólo das nascentes do Alto São Francisco, a Sub-bacia do Córrego da Mina, tem papel de destaque. Onde após nascer suas águas banham a Comunidade da Mina e abastecem cerca de 50 famílias de produtores e moradores que desenvolvem explorações de bovinocultura de leite e milho, além de possuir um relevo interessante e próprio que constitui formação de dolinas, o que reforça a recarga do curso subterrâneo, característica de Pains, já que a formação geológica calcária possibilita grande existência de cavernas na região.
Com vegetação caracterizada com árvores de médio e grande porte composta de aroeira, angico, peroba, jequitibá, jatobá e outras, a área da Sub-bacia possui na cabeceira, plantio de eucalipto, para uso industrial na fornalha de cal, mas, apresentava área de pastagens com sinais de erosão e degradação, precisando de recuperação. Nas baixadas às margens do Córrego, a deficiência de matas ciliares era visível, sendo ocupadas com pastagens de Brachiaria, capim para alimentação do gado. Quadro este que vem mudando, desde a implantação do Projeto.

Atualmente, as nascentes estão sob proteção vigilante por um grupo de técnicos que vem implantando uma série de ações voltadas à recuperação e preservação ambiental. Várias nascentes já foram recuperadas através do cercamento e plantio de aproximadamente 60 mil mudas de árvores nativas. Foram construídos também, mais de 300 hectares de terraços em nível e cerca de 200 barraginhas, além da recuperação de todas as estradas rurais da sub-bacia. Para isso, foram disponibilizados recursos financeiros da ordem de R$320 mil, parceria entre Agência Nacional das Águas (ANA), Prefeitura de Pains e com importante apoio da ONG Suíça NORDESTA. Assim, o Projeto vem transformando a vida dos produtores da bacia e seu entorno ? com a recuperação das áreas degradadas -, mas também tem alcançado grandes passos, através da ação conscientizadora que, a partir de visitas de educação ambiental com estudantes, se refletem dentro e fora do município, já que o Projeto tem sido modelo para outros municípios.

Reflexos do Projeto

Desde a implantação, o Projeto de Revitalização da Sub-Bacia do Córrego da Mina tem gerado grandes expectativas entre os moradores que trabalham na área. Conhecedor nato da região, o fazendeiro Albano Mendonça Goulart, um dos 35 produtores rurais beneficiados diretamente, fala com entusiasmo. ?Tenho muita simpatia pelo projeto, assim como pelas barraginhas. É interessante ver a contenção da água da chuva, Antes caia e ia embora. Hoje ela está sendo absorvida pelos terraços. Interessante, também, o plantio de árvores e recuperação das reservas. As barraginhas seguram muita terra que antes ia pro leito, assoreando o Córrego. Talvez, se não fosse o Projeto, o Córrego estaria numa situação alarmante de assoreamento. Nasci e me criei aqui. Havia muito peixe e hoje não tem. Passamos por um momento de destruição, mas agora creio que o projeto ajuda nesta conscientização. Acima de tudo, vejo que o projeto foi um grande passo desse trabalho que decolou, despertando atenção para a questão ambiental?.
O processo, fruto da parceria com o Ministério do Meio Ambiente (MMA), tem colocado Pains como referência, já que quando mencionado pela mídia, o Município com oito mil habitantes tem a satisfação de apresentar este como um dos principais Projetos de ordem federal, desenvolvido com grande êxito. É o que conta o Presidente do Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente (CODEMA) e Vice-presidente do Comitê de Bacias Hidrográficas do Alto São Francisco, Dirceu de Oliveira Costa. ?A execução deste Projeto, além da recuperação ambiental, que melhora significativamente a quantidade e qualidade da água que abastece várias famílias da micro-bacia e toda população da sede do município, fomenta a mudança de cultura e a adoção de tecnologias ambientalmente corretas, uma vez que a mobilização das comunidades e instituições envolvidas e o desenvolvimento das atividades de educação ambiental é o foco principal do Projeto?.
Com envolvimento de entidades parceiras, a Revitalização da Sub-bacia do Córrego da Mina vem conquistando espaço nobre nas ações ambientais realizadas em todo o país, mostrando que o pequeno grande Córrego também se traduz num pequeno Velho Chico.

Imprimir
Comentários