O resultado do terceiro Levantamento de Índice Rápido para Aedes Aegypiti (LIRAa) do ano, que indica o nível de infestação do mosquito transmissor da dengue, zica e chikungunya na cidade foi divulgado nessa terça-feira (13), pela Secretaria de Saúde.

De acordo com o setor de Endemias, a pesquisa, realizada entre os dias 05 ao dia 09 de agosto, constatou que o município está em médio risco, com índice de infestação predial de 2,9. O segundo levantamento feito teve o resultado de 4,7. Sendo assim, houve uma queda de 1,8. As estatísticas apontam que, com resultado de 0 a 0,9, a cidade enquadra-se na situação de baixo risco; de 1,0 a 3,9 é médio risco; acima de 4,0 é considerado alto risco.

O levantamento foi realizado em 1.835 imóveis (residências, terrenos baldios, comércio, entre outros) e 96% dos focos do mosquito transmissor da dengue foi encontrado em residências. “Estamos em um período de seca e frio, momento em que, provavelmente, era para apontar um índice baixo de infestação do vetor, mas o levantamento nos mostra outra realidade para o nosso município. A quantidade de recipientes com larvas positivas para Aedes aegypti dentro das casas é alta, quase atingindo a marca de 100%, isso mostra integralmente a preferência do mosquito para desovar em ambiente residencial e o quanto a população ainda não se preocupa o suficiente com a prevenção que é simples e eficaz”, comentou André Paixão, educador em Saúde.

Confira os bairros com maior presença do Aedes aegypti, de acordo com o LIRAa:

  • Alto da Praia
  • Alvorada
  • Bela Vista
  • Belvedere
  • Centro
  • Ércio Rocha
  • Explanada do Castelo
  • Jardim das Oliveiras
  • Jardim Minas Gerais
  • Mangabeiras
  • Nossa Senhora de Lourdes
  • Novo Horizonte
  • Novo Santo Antônio
  • Ouro Branco
  • Ouro Verde
  • Quinzinho
  • Recanto da Praia
  • Rosa Mística
  • Rosário
  • Sagrado Coração de Jesus
  • Santa Ana
  • Santa Luzia
  • São Luiz
  • São Sebastião
  • Saudade
  • Souza e Silva
  • Vila Ferreira
  • Vila Licínio
  • Vila Maria Cristina
  • Vila Padre RemacloFoxius
  • Vila São Vicente

Ações de combate à dengue

A secretaria de Saúde, por meio do setor de endemias intensificará suas ações educativas e de combate à dengue. Os agentes realizarão um trabalho diferenciado nos bairros nos quais o índice foi elevado. Além do tratamento focal, os servidores irão reforçar as atividades educativas nessas localidades.

Confira algumas ações que serão desenvolvidas:

– Aplicação de inseticida (UBV Costal) nas localidades onde foram notificados casos prováveis por dengue. O objetivo é eliminar o mosquito adulto da região próxima da residência do paciente e evitar novas notificações, caso a sorologia do paciente esteja positiva para dengue;

– Ações educativas com a intenção de mobilizar a comunidade e alertar sobre os riscos da dengue

– Mutirões de limpeza;

– Cobrimento de caixas d’água destampadas;

– Foto: Divulgação Decom Formiga

– Foto: Divulgação Decom Formiga

 

Imprimir