A ministra do Supremo Tribunal Federal (STF), Rosa Weber, negou nesta terça-feira o pedido feito pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para manter as investigações da Operação Lava-Jato que incluem seu nome no STF. Segundo Rosa, o Supremo entende que não cabe propor um habeas corpus para derrubar decisão de ministro da própria Corte.

“Pontuo que, em todas as oportunidades nas quais a questão foi submetida, em colegiado desta Casa ou em juízo singular, decidi pelo não cabimento contra ato de Ministro deste STF”, escreveu a ministra em despacho.

Os advogados do ex-presidente contestaram decisão do ministro Gilmar Mendes, que impediu que Lula assumisse o ministério da Casa Civil e devolveu as investigações para o juiz Sergio Moro, da primeira instância na Justiça Federal. A ministra, no entanto, afirmou que não fez juízo de mérito na questão.

Na ação, os defensores do ex-presidente afirmaram que ao manter as investigações de Lula com Moro, o ministro Gilmar Mendes extrapolou sua competência, uma vez que cabe ao ministro Teori Zavascki decidir sobre os casos relacionados a operação Lava-Jato.

 

 

 

 

Imprimir

Fonte:

Marcelo da Fonseca/Estado Minas