O Fundo Russo de Investimento Direto (RFPI, na sigla em inglês) apresentou nesta terça-feira (27) um pedido de pré-qualificação da vacina contra covid-19 desenvolvida no país, a Sputnik V.

O objetivo é obter o registro acelerado, para uso emergencial, do imunizante que já está sendo utilizado em milhares de russos.

Em nota, o RFPI ressaltou que  “apresentou pedidos à Organização Mundial da Saúde (OMS) para registro acelerado (Lista de Uso de Emergência, EUL) e pré-qualificação da primeira vacina registrada do mundo contra o coronavírus, Sputnik V, que se baseia em uma plataforma bem-estudada de vetores adenovirais humanos”.

O registro da vacina foi concedido pelo governo russo para uso local em 11 de agosto. No entanto, a medida foi alvo de críticas, já que a fase 3 de testes em humanos continua em andamento.

A vacina russa foi a primeira registrada no mundo contra a covid-19, em 11 de agosto. Ela se diferencia das demais que estão sendo desenvolvidas e estão em estágio avançado contra a doença no que se refere à sua composição. Chamada Sputnik V, uma alusão ao satélite soviético lançado em 1957 na órbita da Terra, também pioneiro no mundo, é feita com dois vetores de adenovírus enfraquecido, vírus que causa o resfriado comum em humanos, e fragmentos do novo coronavírus, para estimular o corpo a produzir anticorpos contra a doença e induzir imunidade a longo prazo, segundo dados divulgados pela agência russa de notícias Sputinik News.

Matéria do R7

Imprimir
Comentários