As vacinas Sputnik V (1,1 milhão de doses) que chegariam ao Nordeste do Brasil nesta quarta-feira não serão enviadas nesta quarta-feira. Um novo prazo ainda não foi definido, nem se isso, de fato, vai ocorrer. As informações são do jornal O Globo.

Segundo o veículo, haverá uma reunião entre governadores e o Ministério da Saúde russo para resolver o impasse que teria ocorrido após o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, dizer que o Brasil não precisa dos imunizantes Sputnik e Covaxin. De acordo com O Globo, o cancelamento do envio do lote foi uma decisão do Fundo Russo de Investimento Direto (RDIF)

A Anvisa autorizou a importação desses imunizantes sob importação excepcional e temporária e condicionada a 1% da população dos Estados, além de outras restrições.

Minas Gerais

O governo de Minas Gerais também pretende adquirir doses da Sputnik V, mas já informou, na semana passada, que caso as doses não cheguem ao Estado ainda em julho, vai cancelar o acordo. Seria 428 mil unidades do imunizante.

“Pelo que estou percebendo, quem tem contrato há mais tempo, como o Consórcio do Nordeste, ainda não recebeu a vacina. A expectativa que nós estamos tendo, neste momento, é que (a compra) não se concretize. Ainda valeria a pena receber a vacina em julho e vacinar”, disse o secretário de Estado de Saúde, Fábio Baccehretti, em coletiva de imprensa nesta sexta-feira (23). 

À época, a cônsul honorária da Rússia em Minas, Carolina Bernardes Enahm, afirmou que as vacinas não devem chegar ainda neste mês e que o governo do Estado está ciente disso. 

Fonte:O Tempo

print
Comentários