O Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) divulgou na tarde dessa terça-feira (15), um balanço das obras de substituição das tubulações que estavam enferrujadas e até quebradas no município, realizadas desde início da atual gestão, em 2017.

Com os investimentos da autarquia em boa parte voltados para a substituição das redes de água e esgoto em Formiga, a cidade tem se tornado um canteiro de obras e, a qualquer lugar que se vai, é possível ver servidores da autarquia abrindo ruas para os serviços de melhoria.

Nesses quase 2 anos, o Saae refez quase 18 quilômetros de redes de água e esgoto na cidade.

Segundo o diretor do Saae, Flávio Passos, as obras foram necessárias devido ao estado precário que as tubulações se encontravam. “As redes são muito antigas em Formiga e, durante muito tempo, ao apresentarem problemas, muitas delas eram simplesmente remendadas. Então, quando assumimos a gestão, decidimos fazer esse investimento de troca das tubulações, porque as antigas já não estavam suportando os consertos e sempre provocavam vazamentos nas ruas do município”, ressaltou Flávio.

A autarquia reconhece o transtorno provocado pelas obras nas ruas de Formiga. Portanto, é importante salientar a dificuldade da troca das tubulações e o tempo que se leva para restabelecer o tráfego nas ruas. Infelizmente, o Saae conta com um número reduzido de calceteiros, profissão antiga em que poucos se interessam na continuidade do ofício que traz lentidão para recuperação das vias onde existem os calçamentos poliédricos, ou seja, feitos com bloquetes ou paralelepípedos.

Imprimir