Redação UN

Atualização de dados –  sexta-feira, às 20/11 – 14h45

Informação Importante:

O portal confirmou junto ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) – (fonte dos dados utilizados pela redação )-  que os números apresentados como sendo os constantes das informações de gastos dos candidatos estão corretos;  porém, em alguns casos, refletem apenas as despesas informadas na prestação de contas parcial,  cujo prazo expirou em 25 de outubro.  

Considerando que, segundo o TSE, os eleitos terão prazo até 15 de dezembro e os não eleitos até 8 de março para concluírem as comprovações de despesas, em alguns casos, haverá acréscimo nos valores e, consequentemente, no custo por voto obtido, informado nesta matéria.

Neste ano os gastos com os votos obtidos na eleição para prefeito e vereadores em Formiga, considerados apenas os valores declarados pelos candidatos à Justiça Eleitoral, sendo tudo dividido pelo número de votos recebidos por cada um deles, apresentaram variações impressionantes, em especial no que concerne àqueles realizados pelos vereadores.  Estes variaram de R$ 0,27 a R$ 68,21.

Considerando o total de votos válidos e a prestação de contas das campanhas, ao todo, os candidatos a prefeito gastaram juntos R$ 713.958,35 e apenas os vereadores eleitos, somados aos cinco que não se reelegeram, gastaram nada menos que R$ 174.054,70. *gastos registrados apenas pelos relacionados na tabela a seguir.    

A campanha para vereador mais cara foi do candidato Mauro César Alves de Sousa/SDD que não conseguiu se reeleger. Ele declarou gastos de R$ 45.838,85, “convertidos” em 672 votos. É como se cada voto tivesse custado cerca de R$ 68,21.

Mas este não foi o voto mais caro destas eleições municipais. Em Campo Grande. o candidato a prefeito Dagoberto Nogueira (PDT) declarou gastos de R$ 1.160.244,01, “convertidos” em apenas 6.507 votos, resultando em incríveis R$ 241,16 por voto, enquanto o prefeito eleito Marquinhos Trad (PSD), teve o custo de voto em R$ 4,77 – considerando declaração de R$ 1,043.717,19 e os 218.418 votos que o reelegeram no domingo.

Confira a tabela com os dados completos

– Editoria de Arte- Últimas Notícias (Reprodução não autorizada)

Compare a primeira tabela com a tabela abaixo, que reflete os gastos de prefeitos eleitos em capitais brasileiras e veja quanto eles gastaram e o custo por voto de cada um.

– Editoria de Arte do G1

Resumindo

A prefeita eleita em Palmas (Cinthia Ribeiro) foi a que mais gastou (R$ 65,10 por voto obtido) e Rafael Greca, em Curitiba, foi o mais econômico pois aplicou apenas R$ 4,24 por voto obtido.

Aqui em Minas, Alexandre Kalil, se reelegeu em Belo Horizonte, gastando R$ 7,01 po voto, apesar de haver sido entre estes o eleito com o maior númereo de votos – 784.307 votos.

Entre nossos vereadores; Evandro Donizeth da Cunha (Piruca)/DEM, obteve proporcionalmente o voto mais barato – R$ 0,27 cada e Mauro César o mais caro : R$ 68,21 – valor que supera o valor gasto pela prefeita eleita em Palmas (R$ 65,10).

Nota da redação: Os valores declararados à Justiça Eleitoral poderão sofrer acréscimos

.

Imprimir
Comentários