A redução dos salários dos vereadores é um assunto que vem incomodando os edis em várias cidades do Brasil.

Os cidadãos de Perdões conseguiram reduzir os salários dos vereadores, prefeito, vice-prefeito e secretários, a redução foi votada durante reunião bastante tumultuada na Câmara Municipal, na noite de segunda-feira (24).

A população queria que o salário dos vereadores, que é de R$ 6.323, fosse reduzido para dois salários mínimos, mas, segundo a presidente da Câmara, Keila Cardoso, os vereadores e as lideranças do movimento se reuniram na tarde de segunda-feira com o Ministério Público e acordaram uma redução para R$ 3.691,72, uma diminuição de mais de R$ 2,6 mil no salário de cada vereador.

Quando a presidente anunciou o valor da redução, o povo, que lotou a Câmara Municipal, não gostou e vaiou os vereadores, todos insistiam na redução para dois salários mínimos.  Keila reafirmou que a redução foi de acordo com o Ministério Público, isso não convenceu e o povo deixou o plenário reclamando.

Os vereadores de Perdões receberão os novos salários a partir de janeiro do próximo ano, quando começa a valer a lei da redução imposta pela população. O movimento que ganhou as ruas foi iniciado nas redes sociais com a denominação “Por uma Perdões Melhor”.

Na tarde desta segunda-feira foi anunciado pela imprensa sul-mineira que um movimento para reduzir salários de vereadores teve início também em Poços de Caldas, o projeto de iniciativa popular à Câmara propondo a redução de 50% nos vencimentos, que atualmente são de cerca de R$ 7,8 mil, está ainda na fase de coleta de assinaturas.

Outras cidades

Em Lagoa da Prata, o requerimento do vereador Adriano Moraes para a proposta de reduzir os salários dos vereadores a partir de janeiro de 2017 foi aprovado na segunda-feira por 6 x 2. De acordo com o Regimento Interno da Câmara, somente a Mesa Diretora pode apresentar esse tipo de projeto.

Em Piumhi, o presidente da Câmara, Wilde Wéllis de Oliveira propõe extinguir totalmente os recebimentos dos parlamentares.

Movimentos populares pedindo a redução dos vencimentos dos vereadores estão ganhando força no Brasil com o recente descrédito da classe política. Na internet, é possível verificar dezenas de cidades que estão aumentando o cerco em relação aos ganhos dos legisladores. 

 

Redação do Jornal Nova Imprensa Portal Arcos

IMPRIMIR