O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), com previsão de atuar na região dentro dos próximos 30 dias, contará com 18 hospitais do Centro-Oeste mineiro na retaguarda dos atendimentos que serão direcionados pela Central de Regulação de Urgência e Emergência situada em Divinópolis.

De acordo com o secretário executivo do Consórcio Intermunicipal de Saúde da Região Ampliada Oeste (Cis-Urg), José Márcio Zanarde, depois que o Samu estiver em funcionamento serão pleiteadas verbas de apoio a essas unidades com leitos disponíveis ao serviço.

“Sabemos que quanto mais leitos disponíveis, melhor será para os atendimentos. Mas há uma diferença entre o Samu e o resgate propriamente dito. O Samu conta com equipe médica tripulada na ambulância e é exatamente dentro dela que o paciente recebe os primeiros socorros por meio de um médico e é ainda classificado dentro do protocolo de Manchester, que diz respeito ao nível de urgência no atendimento”, explicou.

Ele diz que a “sala vermelha”, por exemplo, que tinha previsão de ser inaugurada em fevereiro no Hospital São João de Deus – cuja inauguração ainda não ocorreu – não afetará na atuação do Samu.

“Sobre a Sala Vermelha do HSJD, ela é importante, mas o Samu pode entrar em operação sem ela. Afinal, temos uma rede de 18 hospitais, incluindo o São João de Deus que dará resposta a Central de Regulação de Urgência que entrará em operação com o serviço”, esclareceu. A assessoria da unidade não respondeu sobre o prazo estipulado para inauguração do serviço.

Conheça a relação dos hospitais 
O Samu atenderá uma população de mais de um 1,8 milhão de pessoas que serão direcionadas aos seguintes hospitais: Hospital São João de Deus em Divinópolis; Santa Casa de Caridade em Formiga, Santa Casa de Campo Belo, Hospital São Judas Tadeu em Oliveira, Hospital Manoel Gonçalves em Itaúna, Hospital Nossa Senhora da Conceição em Pará de Minas, Hospital São Carlos em Lagoa da Prata, Hospital Regional São Sebastião em Santo Antônio do Amparo, Hospital Santa Casa de Bom Despacho, Hospital Senhora Aparecida em Luz, Santa Casa de Misericórdia de Santo Antônio do Monte, Santa Casa de Misericórdia de Dores do Indaiá, Santa Casa de Itaguara, Hospital Municipal São Francisco em Iguatama, Santa Casa de Itapecerica, Hospital Nossa Senhora do Brasil em Bambuí, Santa Casa de Misericórdia em Pitangui e Hospital São Gabriel em Passa Tempo.

Documentação entregue ao Estado
Na última semana foram entregue ao governo do estado todos os documentos e a planilha de custeio do Samu.

“Após a aprovação o secretário de Saúde poderá determinar a assinatura do Contrato de Programa para que o Samu entre em operação. Segundo o governador a previsão é que isso ocorra nos próximos dias. Ele mesmo assinou um despacho tratando o Samu como prioridade”, disse.

Márcio diz que aguarda o restante do convênio de implantação assinado em dezembro de 2015, no total de R$ 7 milhões, já que ainda faltam R$ 3 milhões. O governador Fernando Pimentel, anunciou no dia 22 de fevereiro, em visita a Divinópolis, a liberação de mais de R$ 3 milhões para as atividades do serviço.

Samu no Centro-Oeste
De acordo com o secretário executivo, o Samu contará com mais de 480 funcionários incluindo médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e condutores socorristas.

Os profissionais trabalharão na área de cobertura que compreende 54 municípios da região de saúde do Centro-Oeste.

Já as bases decentralizadas do Samu, onde ficarão as ambulâncias, estão localizadas em 23 municípios, sendo eles: Divinópolis, Pitangui, Arcos, Cláudio, Itapecerica, Luz, Campo Belo, Oliveira, Bom Despacho, Bambuí, Dores do Indaiá, Formiga, Candeias, Carmópolis de Minas, Santo Antônio Monte, Santo Antônio do Amparo, Itaguara, Itaúna, Pará de Minas, Nova Serrana, Martinho Campos, Pimenta e Lagoa da Prata.

“A cobertura é bem ampliada e se estende para os 54 municípios, o que equivale a uma população total de 1.195.499 habitantes, integrados ao Consórcio”, destacou Zanarde.

Ambulâncias
O estado já disponibilizou, para cada base, uma ambulância do tipo Unidade de Suporte Básico (USB), tripulada por dois técnicos de enfermagem e um condutor socorrista. Além desses veículos há também sete Unidades de Suporte Avançado (USA), tripuladas por um médico, um enfermeiro e um condutor socorrista. Estas unidades serão destinadas a Divinópolis, Luz, Campo Belo, Oliveira, Formiga, Nova Serrana e Itaúna. O secretário executivo do consórcio explica que as cidades foram escolhidas com base em estudos.

Para a escolha das bases também foram levadas em consideração as estradas, acessos, rodovias e estradas rurais, além do perfil epidemiológico de cada município.

A Santa Casa está na lista dos 18 hospitais (Foto: Gleiton Atantes)

 

Fonte: G1 ||

print

Comentários