A situação financeira da Santa Casa de Caridade de Formiga continua grave. A instituição está sob intervenção judicial, a pedido do Ministério Público, desde 19 de dezembro de 2014, devido às denúncias de irregularidades e à precariedade na prestação do serviço de saúde.

Nesses sete meses, foram tomadas diversas medidas para melhorar a situação e, devido a essas ações, foi possível reduzir o déficit financeiro mensal, com base nas receitas x despesas, em 57%. Em 2014, o déficit mensal chegou a atingir em setembro  R$539.518. O mês de junho de 2015 fechou com déficit financeiro de R$230.254, o que corresponde a uma queda de R$309.264.

O provedor/administrador judicial, Sidney Ferreira, apresentou a situação financeira do hospital aos funcionários na reunião realizada em sexta-feira passada (31), e dividiu os méritos da redução do déficit financeiro mensal com os colaboradores. “Mesmo assim, apesar da redução significativa no déficit, a Santa Casa de Formiga ainda apresenta um resultado negativo. O intuito é diminuir ainda mais ou zerar o déficit, mas, para isso, é necessário o envolvimento de todos”, salientou.

Segundo o gerente geral da Santa Casa, José Orlando Fernandes Reis, entre as medidas tomadas para a redução do déficit financeiro mensal destacam-se: negociação de empréstimos bancários; redução da folha de pagamento; levantamento de custo operacional e receita por centro de custo; renegociação com fornecedores e aquisição de material e medicamentos por menor preço; economia de energia; controle de estoque de farmácias; planejamento para aumento da receita; revisão e atualização de contratos de prestação de serviços com operadoras de convênios; renegociação de taxas, diárias, procedimentos e preços de materiais e medicamentos; maior controle de estoque; implantação de política institucional de compras; aumento no faturamento; diminuição do espaço de recebimento de contas faturadas; definição de processos assistenciais; definição de funções e estruturações organizacionais.

Outra importante medida foi a auditoria em todos os setores com foco no faturamento de contas para um diagnóstico de internações, farmácias, setor de órtese e prótese e faturamento. Além disso, foram realizados treinamentos dos coordenadores e supervisores sobre a auditoria para melhoria nas contas hospitalares, com orientações para melhorar o faturamento do hospital e para criar indicadores, a fim de mensurar o desempenho setorial.

Também foi feita uma interação com o Corpo Clínico, com a finalidade de organizar escalas de plantão, definição de coordenadores e negociação de pagamentos de honorários médicos.

grafico

Os meses apontados no gráfico são os que já estão com a contabilidade encerrada 

 

Redação do Jornal Nova Imprensa Assessoria Santa Casa

print
Comentários