Após a terceira convocação, a secretária de Saúde, Maria Inês Macedo participou de uma audiência pública, realizada na sexta-feira (28) na Câmara Municipal. O encontro durou cerca de 5 horas onde foram discutidos diversos assuntos relacionados à saúde no município.
Após acordo feito na audiência com a Comissão de Saúde da Câmara Municipal, composta pelos vereadores Arnaldo Gontijo, Cabo Cunha e Mauro César, a secretária protocolou às 14h, desta segunda-feira (1º), um ofício no Legislativo formiguense apresentando um Plano de Trabalho da pasta.
Dentre os vários itens citados está a finalização da Unidade de Pronto Atendimento (UPA). A expectativa é inaugurá-la o mais rápido possível. A Secretaria estabeleceu o mês de março para a finalização das obras. Em reunião realizada na sexta-feira, no Edifício Antônio Vieira, com a imprensa e alguns vereadores, Maria Inês disse que a inauguração poderia ocorrer no final de janeiro ou início de fevereiro do próximo ano. O compromisso já foi informado também ao Setor de Compras, e Secretarias de Obras e Fazenda.
Em relação à situação precária do PAM, que também foi tema de debate na reunião, e alvo de inúmeras críticas nas redes sociais, o ofício explica que o contrato de locação já está sendo verificado e ainda neste mês, o Pronto Atendimento passará por reformas.
De acordo com o que foi proposto pela Comissão de Saúde da Câmara, caso o Legislativo efetue um repasse de R$200 mil para a Prefeitura, o valor será utilizado em um mutirão de pequenas cirurgias, para atender a demanda reprimida.
Outro assunto importante e que ganhou destaque nas redes sociais é a precariedade na frota de veículos da Secretaria de Saúde. Vários casos de veículos que estragaram durante viagem de pacientes até Belo Horizonte também já ganharam destaque na mídia. Maria Inês explica que uma programação mais detalhada de manutenção preventiva está sendo elaborada pela pasta, assim como melhorar o protocolo de verificação da situação diária dos veículos.
Sobre os pagamentos feitos à Santa Casa de Caridade, o ofício explica que a Prefeitura já está priorizando o pagamento em dia dos repasses ao hospital. A Santa Casa informou que a partir desta segunda-feira, já contratou mais dois cirurgiões para comporem o corpo clínico. Em relação aos plantonistas do PAM, a Secretaria está fiscalizando e inclusive, já houve notificações ao hospital e descontos dos valores pagos aos profissionais, por descumprimento de contrato.
Maria Inês explicou também que uma ambulância será mantida na porta do PAM, para atender a necessidade da população.
Na audiência pública, o sargento do Corpo de Bombeiros, William Alves da Silva explicou que enquanto os bombeiros militares correm contra o tempo para atender dezenas de ocorrências, principalmente de pessoas acidentadas ou que passaram mal, uma ambulância da Secretaria de Saúde permanece parada diuturnamente próximo à entrada do PAM. De acordo com o sargento, 50% dos atendimentos às emergências hospitalares deveriam ser feitas pela Prefeitura, já que além desse tipo de resgate, o Corpo de Bombeiros ainda precisa atender as demais ocorrências, como incêndios.

Conheça a carta de compromisso na íntegra:

print
Comentários