A coordenadora do setor de Epidemiologia da Secretaria Municipal de Saúde, Juliana Castro, informou mais uma vez que, até o momento, ainda não houve nenhum caso da nova gripe confirmado em Formiga. De acordo com ela, o que existe são notificações de pessoas suspeitas que apresentam um quadro respiratório grave, que nesta época do ano, são muito comuns. Juliana explicou ainda que, destas pessoas, duas já foram transferidas com pneumonia, em estágio avançado, e estão sendo monitoradas em hospital com mais capacidade de atendimento.
Exame
A coordenadora ressaltou que, a coleta de secreção nasal é feita até o sétimo dia em que o paciente apresentar os sintomas e o material é encaminhado à Belo Horizonte, que por sua vez envia ao Rio de Janeiro onde são realizadas as análises. Esse procedimento pode demorar até 50 dias.
Juliana explicou que, todas as pessoas que apresentam os sintomas e são atendidas em qualquer unidade de saúde, seja ela particular ou pelo SUS, são acompanhadas por ela, não havendo qualquer possibilidade de existir casos confirmados sem que a Secretaria tome conhecimento.
Prevenção
Em virtude do estado de alerta em que várias cidades se encontram devido ao vírus da Gripe Suína, a Secretaria Municipal de Saúde tem tomado diversas medidas de prevenção contra a nova gripe, a Influeza H1N1.
Uma delas é a orientação para os promotores de eventos. Para as festas programadas para os meses de agosto e setembro que promovem a aglomeração de pessoas, a recomendação é que seus organizadores elaborem um Plano de Prevenção de Contágio da Gripe A, que deverá ser avaliado e autorizado pela secretaria, até 72 horas antes do evento. ?Recomendamos que seja feito panfletagem, disponibilização de sabonete líquido, álcool e toalhas de papel nos banheiros, cartazes educativos e avisos sonoros durante a programação?, disse. Ela comentou ainda que, o documento com a liberação por parte da Secretaria de Saúde deverá estar afixado na portaria. ?As pessoas que freqüentam as festas devem fiscalizar e comunicar às autoridades o não cumprimento das exigências determinadas pela Secretaria, afinal prevenir ainda é o melhor remédio?, conclui.

print
Comentários