Redação Últimas Notícias 

Neste sábado (18) será realizado o Dia D da Campanha Nacional de Vacinação contra sarampo e poliomielite. A campanha teve início no dia 6 deste mês em todas as unidades de saúde do país. A meta do governo federal é imunizar 11,2 milhões de crianças e atingir o marco de 95% de cobertura vacinal nessa faixa etária, conforme recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Em Formiga, a Secretaria Municipal de Saúde estima imunizar aproximadamente 3 mil crianças. Segundo a coordenadora do Setor de Epidemiologia da Secretaria Saúde, Ana Dalva da Costa, até o dia 31 de agosto, último dia de vacinação, espera-se vacinar ao menos 30% do público alvo. “Na última semana iremos fazer uma mobilização no município para que os pais e responsáveis levem as crianças para tomarem as vacinais”.

Neste sábado, todos os postos de saúde de Formiga disponibilizarão as vacinas de 8h as 17h. Crianças com idades entre um e cinco anos devem ser vacinadas contra as duas doenças, independentemente da situação vacinal. Com isso até mesmo aquelas que já receberam a dose no passado devem ser imunizadas novamente.

De acordo com o Ministério da Saúde, foram adquiridas 28,3 milhões de doses de ambas as vacinas – um total de R$160,7 milhões. Todos os estados, segundo a pasta, estão abastecidos com um total de 871,3 mil doses da Vacina Inativadas Poliomielite (VIP), 14 milhões da Vacina Oral Poliomielite (VOP) e 13,4 milhões da Tríplice Viral, que protege contra o sarampo, a rubéola e a caxumba.

 Baixa procura

De acordo com balanço preliminar do Ministério da Saúde, 84% das crianças ainda não foram imunizadas. O balanço mostra que, até terça-feira (14), foram aplicadas 3,6 milhões de doses contra pólio e sarampo em meninos e meninas de todo o país.

O volume representa pouco mais de 16% do público-alvo da campanha. Até o momento, os estados que apresentam melhor cobertura vacinal para pólio e sarampo são Rondônia e São Paulo. Os que estão com índices mais baixos são Amazonas e Roraima, justamente os que sofreram com surto de sarampo nos últimos meses devido à importação de um vírus que circula na Venezuela.

Para garantir a cobertura total contra o sarampo, mesmo as crianças de até 5 anos que já tomaram suas doses poderão ser imunizadas com a vacina tríplice viral. No caso da poliomielite, crianças que nunca receberam o imunizante poderão recorrer à Vacina Inativada Poliomielite (VIP). Já os menores de cinco anos que já tomaram pelo menos uma dose receberão apenas a gotinha (Vacina Oral Poliomielite, ou VOP).

 Casos de sarampo continuam aumentando

O Ministério da Saúde informou que foram confirmadas 910 infecções de sarampo no Amazonas e mais 5,6 mil estão em investigação. Roraima confirmou 296 casos. Outros 101 casos estão sendo avaliados no Estado.

Seis pessoas morreram por sarampo nos dois estados neste ano. Três das vítimas são estrangeiras. Casos de infecção pelo vírus do sarampo importados da Venezuela também foram identificados em São Paulo (11), Rio de Janeiro (14), Rio Grande do Sul (13), Rondônia (12) e Pará (2).

O Ministério afirma que os surtos recentes estão atrelados à Venezuela, porque o subtipo do vírus do sarampo que chegou por aqui é o mesmo que está causando muitas vítimas no país vizinho.

Em junho, países do Mercosul fizeram um acordo para evitar a reintrodução de doenças já eliminadas na região das Américas, incluindo o sarampo, a poliomielite e a rubéola. Brasil, Argentina, Uruguai, Paraguai e Chile se comprometeram a reforçar ações de saúde nas fronteiras e a fornecer assistência aos migrantes numa tentativa de manter baixa a transmissão de casos. Dados do governo federal mostram que 312 municípios brasileiros estão com cobertura vacinal contra pólio abaixo de 50%.

Imprimir
Comentários