Foi protocolado no dia 18 de abril na Câmara Municipal, um ofício de resposta enviado pelo chefe de Gabinete da Prefeitura de Formiga, Thiago Leão Pinheiro, para o vereador Marcelo Fernandes devido ao questionamento feito pelo edil a respeito de um veículo contratado pelo município para transportar alunos da escola Caic até as comunidades rurais de Raiz e Serrinha, que trafegava sem as devidas condições.

O fato denunciado e fiscalizado pelo vereador, foi noticiado pelo Jornal Nova Imprensa e pelo portal Últimas Notícias que por meio de reportagem veiculada no dia 6 de abril, mostrou através de fotos que o ônibus contratado para fazer o transporte de crianças da Educação Infantil não possuía cintos de segurança e não contava com um monitor, apesar da idade dos alunos – até seis anos de idade. O veículo ainda possuía uma avaria na parte frontal. Dano provocado em virtude de um mata-burro mal construído, segundo informou o motorista.

O vereador fiscalizou o veículo e confirmou que, apesar da exigência, o mesmo não possuía cintos de segurança (Foto: Paulo Coelho)

O portal ainda teve acesso e publicou cópia do documento referente à vistoria do ônibus, realizada em 28 de fevereiro de 2018, que liberava o veículo para ser utilizado para o transporte escolar.

Sobre o caso,  Gabinete encaminhou ao vereador ofício assinado pelo secretário de Educação, Cid Correia. O documento informa que foi acatado o questionamento de Marcelo, sendo que, anexo ao ofício, foram enviadas fotos das adequações feitas no veículo, incluindo a colocação dos cintos de segurança.

No ofício, ainda é informado ao vereador que o veículo estava devidamente vistoriado, o que deve ocorrer a cada seis meses, e que o fato de o ônibus não possuir cintos e mesmo assim ter sido liberado em vistoria foi repassado para a Polícia Civil para que sejam tomadas as medidas cabíveis.

Logo no início do ofício, Cid diz que a denúncia feita por Marcelo publicada no jornal teve o intuito de “tentar denegrir a imagem da Secretaria de Educação e com isto criar uma corrente contrária à atuação de seu atual gestor”. Porém, com a confirmação das denúncias pela própria administração, fica claro que, tanto a denúncia quanto a veiculação da mesma, pretendiam apenas buscar soluções para que as 20 crianças transportadas pelo citado veículo fizessem o trajeto entre escola e as comunidades onde vivem, de maneira segura.

 

Imprimir
Comentários