Desde a manhã desta sexta-feira (13), a rua Paulo Murura, no Centro, foi interditada pelo secretário de Obras, Rodrigo Bahia. Ele explicou, por meio de uma coletiva com a imprensa, as medidas que serão tomadas para as reformas no local, além das obras que serão feitas debaixo da galeria, próxima à Ponte da Nestlé. Parte da ponte cedeu em decorrência da chuva no dia 2 de novembro.
Os funcionários da Secretaria de Obras estavam na tarde desta sexta-feira (13) tampando o buraco com britas. Rodrigo Bahia contou que não há previsão para o fluxo de veículos voltar ao normal naquele trecho.
O secretário contou que a Empresa Palidez, de Muzambinho, será contratada para refazer o trabalho. Vimos esse buraco na rua Paulo Murura por volta das 10h desta sexta-feira. A primeira empresa que entramos em contato não se interessou, por ser um trabalho de difícil execução. A obra será feita sem licitação, por ser caráter de urgência. Isso foi agravado com a chuva na tarde desta quinta-feira (12), explicou.
O secretário esclareceu que, debaixo da galeria, será feito um envelopamento, colocando madeiras e enchendo de concreto. O suporte dessa ´galeria´, na verdade, são estacas de eucalipto. Há muitos anos, a água corria a aproximadamente um metro acima do percurso que corre hoje, isso ocorreu porque o leito do rio foi baixando, devido à erosão, e por inúmeras razões, como retirada de areia e retirada de mata ciliar. Essa construção é antiga, foi feita na época do prefeito Mariano Silva. A situação se agravou nesta quinta-feira (12), ela estava ruim, mas não desta maneira.
O secretário disse que não tem uma previsão para o término desta obra. Tenho que ´mexer´ com interdição, antes de ?mexer? com prazos. Esse prazo eu saberei no início da próxima semana. Terei que ver o que será gasto, como será feito. Provavelmente, será feito por enxerto de concreto.
Questionado sobre os valores da obra, o secretário disse que deverá ser relativamente barata, porém urgente, caso contrário, teremos sérios problemas, além de expor a população à riscos .
O secretário explicou que a obra conta inicialmente com 300 metros cúbicos de concreto, 400 metros quadrados de forma, isso somaria em R$ 200 mil aproximadamente, ou menos , explicou Rodrigo Bahia. O local, agora, se encontra em perigo, pedimos à população paciência e colaboração para passar com veículos naquela região, pois estão correndo risco sério .
O percurso para os que trafegam da Ponte da Nestlé sentido Chapada será seguir até o final da rua Artimenio Piva Tonellie entrar na rua Marechal Deodoro ou ir sentido Polivalente.
Desabafo
Durante a coletiva, o secretário Rodrigo Bahia, usando de sua franqueza e visivelmente incomodado com as infundadas críticas a ele atribuídas por alguns vereadores e por parte da imprensa, fez um desabafo. Ele disse que é engenheiro formado e que quem duvidar pode ir conversar com ele. Eu estou absolutamente aborrecido e denegrir a imagem de uma pessoa que tem 40 anos de formado, isso não é coisa que se faça. Talvez tenha sido o maior artífice das construções de Formiga, como, por exemplo, a rodoviária, o Unifor. Para ser caluniado por um ´vagabundo´ desses. Isso está atravessado e não vai ficar deste jeito.
O secretário adjunto de Obras, Riderson Borges, presente na coletiva completou. vai indo a gente não aguenta. Estão ´pintando´ com a gente. Estamos trabalhando, tentando fazer o melhor possível para a cidade, mas não está em nossas mãos. Como mandamos uma empresa vir e fazer um serviço? Depois ela vai cobrar é da gente, eles querem receber. Então, as pessoas acham que é simplesmente mandarmos a empresa ir lá e não é assim. Aqui é Prefeitura e não uma instituição particular. Temos que trabalhar dentro da Lei. Se eu ou o Rodrigo manda ir lá fazer, estamos roubando. Eles têm que entender isso, mas não entendem. Não estamos brincando, e sim atender as prioridades no município. Eles deveriam vir aqui para explicarmos e eles entenderem, o que está acontecendo. Foram em uma rua aí e falaram que estamos colocando terra. É claro que temos que colocar terra para reconstituir a rua. O cara vai e fala um monte de besteira , endossou.
Rodrigo Bahia disse que a TV local tem um sério problema, porque ela nunca os dá direito de resposta. Ouve o que esses caras estão falando, isso é muito sério, muito grave. Eu não tenho culpa da TV ter se inclinado por um lado político e que, lamentavelmente, é contra o prefeito Aluísio Veloso. E através disso fala o que quer e sem o mínimo de direito de resposta das pessoas que são difamadas, levadas até a chacotas. Isso não pode ser assim, isso não está certo .
Riderson Borges concluiu que pode vir aqui qualquer vereador que respondemos o que está acontecendo. Parece que eles chacoteiam a gente porque tem medo de enfrentar, porque resposta na ponta da língua a gente tem. Todos que trabalham aqui têm experiência na área. Pode vir que explicamos, o que pode e o que vai ser feito .

print
Comentários