Os deputados de oposição ao governador Fernando Pimentel (PT) na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) tentam mais uma vez levar secretários de estado do petista ao Legislativo para explicar o parcelamento dos salários dos servidores públicos. Um novo requerimento neste sentido foi aprovado pela Comissão de Educação, Ciência e Tecnologia da Casa.

A deputada Ione Pinheiro (DEM) tentou aprovar uma convocação, que obrigaria os titulares das pastas de Educação, Fazenda e Planejamento e Gestão a comparecer, mas conseguiu viabilizar nessa terça-feira (10) somente um convite.

“Na hora da votação perdi, mas queremos que os secretários venham explicar essa situação que é uma falta de respeito”, disse. A intenção é que eles falem sobre os atrasos, que se tornaram recorrentes nos últimos meses, e devem continuar ocorrendo conforme previsão dos próprios integrantes do Executivo.

A parlamentar disse que o Estado está devendo recursos do transporte escolar aos municípios, o que, segundo ela, vai inviabilizar a educação. Ione Pinheiro disse, ainda, que o Estado estaria contratando serviços de capacitação para professores sem licitação.

O líder do governo, deputado Durval Ângelo (PT), disse que os secretários não vão comparecer e reforçou que o parcelamento se deve a dificuldades financeiras. “É palanque eleitoral da oposição”, definiu. “Herdamos um quadro caótico dos governos tucanos. Quando a situação apresentava melhoras, há 2 anos, veio o golpe dos derrotados nas urnas no Brasil. A situação do país piorou e agora eles não querem votar os projetos que ajudariam na governabilidade. É só votar que a situação de Minas melhora”, disse.

Escala com valores reduzidos

O parcelamento dos salários ocorre desde fevereiro de 2016. A escala de julho anunciada pelo governo de Minas Trouxe uma redução no valor das parcelas da maior parte dos servidores. Até então, as duas primeiras partes eram de R$ 3 mil cada. A partir deste mês, somente os servidores da Segurança Pública e da Fhemig receberão este valor e, para os demais, que inclui os da educação, serão R$ 1,5 mil.

Confira a escala de julho:

A Secretaria de Estado de Fazenda (SEF) informa o calendário do mês de julho para o pagamento dos salários do funcionalismo público do Executivo Estadual:

– 1ª parcela: dia 13 (sexta-feira);

– 2ª parcela: dia 25 (quarta-feira);

– 3ª parcela: dia 31 (terça-feira).

Os critérios adotados serão os seguintes:

– Na primeira parcela, serão depositados até R$3 mil para os servidores da Segurança Pública e da FHEMIG. Para os demais servidores, serão depositados até R$1.500;

– Na segunda parcela, os critérios serão iguais aos da primeira;

– Na terceira parcela, serão depositados os valores restantes para todos os servidores.

IMPRIMIR

Fonte:

Estado de Minas