Ao menos seis pessoas morreram e cerca de 30 ficaram feridas em uma operação em conjunto da polícia e exército em uma refinaria na cidade de El Alto, na Bolívia, na terça-feira (19), de acordo com a Defensoria do país.

Manifestantes haviam bloqueado a saída da refinaria de Senkata. Os piquetes foram organizador por apoiadores do ex-presidente Evo Morales, que renunciou e está exilado no México.

A violência começou quando um comboio com combustíveis deixou a usina produtora para aliviar o abastecimento na região de La Paz, capital administrativa da Bolívia. Policiais e militares das Forças Armadas fizeram operação para abrir as passagens nos bloqueios pelos caminho.

Manifestante ferido em operação da polícia e exército para acabar com um ato em uma refinaria na cidade de El Alto, na Bolívia, em 19 de novembro de 2019 — Foto: Pablo Aneli/Reuters

De acordo com o “El Deber”, militantes apoiadores de Evo tentaram retomar o bloqueio e derrubaram uma parede das instalações. O ato, diz o jornal, levou os policiais a reagirem.
O ministro da Defesa, Fernando López, afirmou que não foram as forças armadas que dispararam, e disse que é preciso esperar as autópsias para estabelecer as causas das mortes.

“Hordas decidiram entrara na refinaria de Senkata com dinamite, que eles colocaram nas paredes, queimaram veículos e roubaram cilindros de gás; consideramos que é um simples vandalismo”, disse ele.

Segundo o jornal “La Razón”, o ministro ainda disse que os manifestantes recebem ordens, dinheiro, álcool e folhas de coca para causar pânico.

 

Fonte: G1 ||
Imprimir
Comentários