O Brasil entrou arrasador em quadra nesta sexta-feira. Com muita confiança e vibração, a seleção brasileira venceu a Bulgária, um dos adversários mais fortes da Copa do Mundo, por 3 sets a 0, com parciais de 25/14, 25/21 e 25/19. O resultado deixa o Brasil em segundo na busca pela vaga aos Jogos Olimpícos de Pequim 2008, atrás apenas da Rússia.
A competição classifica as três primeiras seleções para as Olimpíadas. Além disso, o Brasil busca o bicampeonato. E nessa caminhada, a seleção brasileira enfrenta a Austrália neste domingo, às 7h05m (de Brasília). A partida terá transmissão ao vivo da TV Globo e SporTV.
A seleção brasileira entrou em quadra contra a Bulgária com a formação titular da Copa do Mundo. O técnico Bernardinho colocou para iniciar a partida o capitão Giba, Dante, Gustavo, Rodrigão, André Nascimento, Marcelinho e Serginho.

Brasil brilha no primeiro set
A seleção brasileira entrou atenta, confiante e cheia de vontade na partida contra um dos adversários mais fortes da Copa do Mundo. Por outro lado, os búlgaros optaram por sacar forte e montar o bloqueio nas pontas. Com os ponteiros e o oposto marcados, Marcelinho explorou o meio-de-rede da seleção. O levantador fez boas jogadas com Gustavo e Rodrigão. Os dois centrais do Brasil foram fundamentais no primeiro set. Outra boa combinação foi a bola de fundo com Giba. Com uma vantagem de três pontos no placar, André Nascimento e Dante começaram a virar as bolas. O Brasil abriu mais dois pontos em erros da Bulgária: 15 a 10. Dante foi se destacando com belos ataques e a Bulgária acumulando erros, inclusive de posicionamento (rodízio). E num belo ataque de André Nascimento, a seleção brasileira fehou em 25 a 14.
Meninos do Brasil se abraçam após mais uma conquista na competição, no JapãoA seleção brasileira manteve a mesma vibração e concentração no segundo set. Uma sequência de pontos com Giba (tempo atrás, do fundo, e rápida devolução) chegou a fazer Bernardinho aplaudir a equipe. Com 6 a 3, o técnico da Bulgária, Martin Stoyanov, pediu tempo para acalmar seus jogadores. E deu certo, pois o búlgaros se acertaram por um tempo em quadra e apertaram no placar. Gustavo logo fez dois pontos, um de bloqueio e outro de ataque, e abriu vantagem: 14 a 10. Mas a Bulgária não se rendeu e continou lutando, a ponto de Bernardinho pedir tempo e parar o jogo. No entanto, a vontade e a determinação do Brasil eram maiores, e Gustavo finalizou o set: 25 a 21.

Sem chances à Bulgária
O terceiro set foi mais equilibrado. A Bulgária sentiu que estava prestes a perder mais um jogo e resistiu até o fim. Kaziyski resolveu aparecer no último set depois de uma partida apagada. E as equipes ficaram trocando pontos até o segundo tempo técnico obrigatório. Giba, muito marcado, pouco conseguiu fazer na parcial. Por outro lado, Gustavo deu show no meio-de-rede com ataques perfeitos e ótimos bloqueios. E foi o principal jogador no período. Alguns erros da Bulgária, como dois toques do levantador Zhekov, ajudaram o Brasil a abrir no placar: 17 a 14. Os búlgaros ainda tentaram mais uma reação, mas oa seleção brasileira não deu chances e encerrou: 25 a 19.

IMPRIMIR