O Cruzeiro levou novidade na bagagem ao embarcar na manhã desta sexta-feira (8), em voo fretado para Chapecó, onde encara a Chapecoense, às 19h deste sábado (9), na Arena Condá, pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O volante Lucas Romero, recuperado de um corte no pé sofrido na vitória contra o Ceará, no último fim de semana e poupado no empate com o Vasco por 1 a 1, na quarta-feira (6), viajou e pode ser opção para o técnico Mano Menezes. Por outro lado, o meia Rafinha ficou em Belo Horizonte.

Rafinha chegou a treinar com bola nessa quinta-feira, depois de se recuperar de uma pubalgia abdominal. Foram 22 dias afastados dos trabalhos com bola. No entanto, o jogador desfalcará o Cruzeiro pelo sétimo jogo seguido. Ele não atua desde a vitória por 2 a 1 sobre o Atlético-PR, pela Copa do Brasil, em 16 de maio.

Quem também viajou com a delegação para Chapecó foi o meia Thiago Neves. Depois do empate com o Vasco, na última quarta, no Mineirão, Mano Menezes chegou a sinalizar que poderia dar um ‘descanso’ para o jogador contra Chapecoense e Paraná. Isso porque o camisa 30 não se recuperou totalmente das dores musculares na panturrilha direita. O problema o deixou de fora de três partidas da Raposa: Sport e Atlético, pelo Brasileiro; e Atlético-PR, na Copa do Brasil.

O atacante Raniel, autor do gol do empate com o Vasco, deixou o Mineirão com uma proteção na mão, após tomar um pisão do zagueiro Paulão, mas não preocupa. Ele passou por exames que não constataram nada, além do trauma. O jogador também embarcou com a delegação celeste, projetando o duelo na Arena Condá.

“Lá é sempre difícil de jogar. O time deles sempre briga muito, disputa muito, mas a nossa equipe também é qualificada. Vamos lá buscar os três pontos”, disse.

Como de costume no apertado calendário brasileiro, o Cruzeiro não terá muito tempo de preparação para o jogo no Sul do país. O time treinará em Chapecó no fim da tarde desta sexta-feira. Será a última oportunidade para Mano Menezes definir a equipe que entrará em campo.

O empate com o Vasco em casa fez o Cruzeiro cair do segundo para o quinto lugar na Série A, com 17 pontos – um a menos que o vice-líder Sport, que soma 18, e em desvantagem no saldo para o terceiro colocado Palmeiras (7 a 3) e no número de gols para o quarto, Atlético (17 a 7). Mancuello e Cabral também não seguiram com a delegação. Segundo o Cruzeiro, eles se recuperam de dores musculares.

Avião personalizado

O Cruzeiro contou com um avião personalizado na viagem para Chapecó. O Boeing 737-300 da Sideral Linhas Aéreas – especializada em fretamentos para times de futebol – ostentava o escudo do time celeste na parte inferior das janelas. A aeronave conta com 144 assentos.

(Foto: Matheus Adler)

IMPRIMIR

Fonte:

Super Esportes