Redação Últimas Notícias

Na tarde desta quarta-feira (15), jornalistas de Formiga participaram da segunda coletiva de imprensa virtual com membros da Prefeitura para saber mais informações sobre as medidas que vêm sendo tomadas em relação à Covid-19 no município.

Por parte do Executivo, participaram o secretário de Saúde, Leandro Pimentel, a diretora jurídica do Gabinete, Adriana Prado e o diretor de Comunicação Wendel Teixeira.

Em relação a aderir ao programa “Minas Consciente”, até o momento, o município não foi comunicado pela Justiça, sendo assim, continuam em vigor todas as medidas já decretadas.

Na liminar, ficou definido que os municípios mineiros são obrigados a tomar uma medida entre duas opções: aderir ao programa “Minas Consciente” ou manter em funcionamento somente as atividades essenciais.

Questionada sobre aderir ao programa, Adriana Prado explicou que Formiga conta com situações peculiares como leitos e respiradores. O Comitê de Enfrentamento entendeu que por enquanto não há essa necessidade de adesão.

O Tribunal de Justiça de Minas Gerais proferiu uma liminar, na quinta-feira passada (9) e na segunda-feira (13), membros do Executivo participaram de uma reunião para analisar essa possibilidade.

Testes de Covid-19

Sobre os testes em pacientes, Leandro Pimentel explicou que não existe uma testagem periódica. “Tem semanas que tem menos demanda e mais pessoas são testadas e em outras semanas, temos mais demanda e menos pessoas fazem o teste. Mas a prioridade é testar os pacientes sintomáticos”.

Leitos disponíveis

Em relação a leitos disponíveis na cidade, um assunto que preocupa grande parte da população, Leandro explicou que na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) tem seis leitos, porém, nenhum paciente fica ali. Ele faz o teste e caso der positivo, é encaminhado para a Santa Casa.

A Unidade de Referência e Triagem que será montada ao lado da UPA, deve contar com 10 ou 11 leitos. No local será feita uma triagem em pacientes com síndrome gripal, para não precisar usar a UPA com essa finalidade. A previsão do início do funcionamento no local é dia 27 deste mês.

Como já informado, o hospital Santa Marta não receberá pacientes com Covid-19. O contrato está vigente sendo renovado por mais três meses. Pacientes que necessitam de tratamento médico por período prolongado serão direcionados para o Santa Marta, caso não haja vaga na Santa Casa. 

Pacientes que aguardam resultados de exames

Indagado sobre as pessoas com casos suspeitos que aguardam por resultados de exames, conforme consta no Boletim Epidemiológico, o secretário de Saúde explicou que a grande maioria dessas pessoas apresentam algum sintoma. “Existem contatos intra-domiciliar que não apresenta sintomas, mas a gente optou por fazer exames nessas pessoas também”.

Leandro deu exemplo que em Formiga existem várias pessoas da mesma família, que moram em uma residência pequena e que um ou dois moradores foram contaminados. Há caso também de um paciente que ninguém da família dele se contaminou.

“Não existe um padrão para saber se todos da mesma família se contaminaram. A única coisa que se percebe é realmente o isolamento, pois o paciente consegue ficar sem contaminar os outros membros da família”, explicou Leandro.

Imprimir
Comentários